Salame assume compromisso de acabar engarrafamento na BR-155

Publicado em 14 de julho de 2012

 

 

O município de Marabá tem estrutura econômico-financeira&política para bater pé, em Brasília, no sentido de pleitear – e conseguir! -,  recursos para a duplicação de três quilômetros  da BR-155, no trecho que liga o Km 6 da Transamazônica ao Distrito Industrial.

Só não teve, até agora, prefeito capaz de encarar o problema de frente, usando vontade política e determinação para arrancar uma parceria com o governo federal.

Sebastião Miranda (PTB) ficou no cargo cerca de  sete anos, e não moveu uma palha para duplicar o pequeno trecho da  rodovia.

Aliás, quem se lembra,  sabe: até para recuperar  a pavimentação de parte da rodovia que passa sob uma ponte da ferrovia, sempre atingida pela erosão sem fim, Miranda encasquetava, dizendo que a obrigação de recapeamento da pista danificada  era do governo estadual, à  época da PA-150, que ainda não havia sido federalizada.

Maurino Magalhães (PR) está em fase final de mandato e, também, não conseguiu duplicar a estrada.

Ontem à noite, ao sentir na pele os efeitos estressantes do quilométrico engarrafamento  que todos os cidadãos enfrentam quando se dirigem ao Parque de Exposição, por ocasião da feira agropecuária do município, o candidato a prefeito pela Coligação Mudança Pra Valer, João Salame (PPS), tuitou e mandou ver em seu mural, no Facebook:

 

Ninguém suporta mais os engarrafamentos em época de Expoama e grandes eventos. Farei parceria com o governo Dilma pra resolver esse problema. Como prefeito aliado do governo Dilma vou atrás de recursos federais pra duplicar a rodovia do trevo do Km 6 até o Parque de Exposições.

 

Salame registrou, com o post em seu mural,  a primeira manifestação da confiança que deposita na aliança que fez com os partidos aliados do Governo Dilma Roussef, objetivando realizar uma grande administração, caso vença a eleição.

 

————————–

 

Atualização às 11:55 (14/07)

 

Deputado João Salame, candidato a prefeito de Marabá pela Coligação “Mudança Pra Valer”, responde a comentarista sobre sua disposição de lutar pela duplicação da BR-155.

O que diz o candidato, em comentário publicado neste post:

 

 

Meu caro Marco Antonio

Em primeiro lugar obrigado pelo carinho e pela contribuição crítica. Concordo com você que temos outras prioridades. E os recursos do município e convênios que conseguirmos serão prioritáriamente para saúde, educação, saneamento, pavimentação,etc. Mas aquele trecho é uma rodovia federal (BR 155). É responsabilidade do DNIT a sua manutenção.Vou lutar para que o DNIT faça a duplicação até o Distrito Industrial aproveitando a boa relação e o apoio que nossa coligação terá da presidente Dilma. Se não fizermos isso o DNIT vai usar esse dinheiro na duplicação de rodovias no Nordeste e Sul do País, como aliás já vem fazendo. E é um dinheiro que não pode ser gasto em outra coisa.

Vale ressaltar que além do Parque de Exposição aquele perímetro tem o Distrito Industrial e vários loteamentos e em dias normais já registra grande tráfego de veículos.

Se quisermos apostar no turismo de eventos, que gera empregos, renda e impostos, precisamos dar condições aos turistas para que se sintam confortáveis. E o Parque de Exposições é uma atração, que pode inclusive ser utilizado para outras atividades durante o ano.
Portanto, precisamos ter uma visão mais larga das coisas.Você já pensou se a Transamazônica não tivesse sido duplicada? E não nos enganemos: quem mais sofre não é quem vai de carro, mas a população trabalhadora que vai nos ônibus lotados.

A Marabá do futuro precisa se modernizar. O povo precisa de saúde, educação, saneamento e asfalto, mas também precisa de lazer. E de preferência o lazer que gera empregos e renda. E se o dinheiro vem do DNIT não tem porque a gente não tentar,não é mesmo?

Forte abraço

 

João Salame