Hiroshi Bogéa On line

Salame assume compromisso de acabar engarrafamento na BR-155

 

 

O município de Marabá tem estrutura econômico-financeira&política para bater pé, em Brasília, no sentido de pleitear – e conseguir! -,  recursos para a duplicação de três quilômetros  da BR-155, no trecho que liga o Km 6 da Transamazônica ao Distrito Industrial.

Só não teve, até agora, prefeito capaz de encarar o problema de frente, usando vontade política e determinação para arrancar uma parceria com o governo federal.

Sebastião Miranda (PTB) ficou no cargo cerca de  sete anos, e não moveu uma palha para duplicar o pequeno trecho da  rodovia.

Aliás, quem se lembra,  sabe: até para recuperar  a pavimentação de parte da rodovia que passa sob uma ponte da ferrovia, sempre atingida pela erosão sem fim, Miranda encasquetava, dizendo que a obrigação de recapeamento da pista danificada  era do governo estadual, à  época da PA-150, que ainda não havia sido federalizada.

Maurino Magalhães (PR) está em fase final de mandato e, também, não conseguiu duplicar a estrada.

Ontem à noite, ao sentir na pele os efeitos estressantes do quilométrico engarrafamento  que todos os cidadãos enfrentam quando se dirigem ao Parque de Exposição, por ocasião da feira agropecuária do município, o candidato a prefeito pela Coligação Mudança Pra Valer, João Salame (PPS), tuitou e mandou ver em seu mural, no Facebook:

 

Ninguém suporta mais os engarrafamentos em época de Expoama e grandes eventos. Farei parceria com o governo Dilma pra resolver esse problema. Como prefeito aliado do governo Dilma vou atrás de recursos federais pra duplicar a rodovia do trevo do Km 6 até o Parque de Exposições.

 

Salame registrou, com o post em seu mural,  a primeira manifestação da confiança que deposita na aliança que fez com os partidos aliados do Governo Dilma Roussef, objetivando realizar uma grande administração, caso vença a eleição.

 

————————–

 

Atualização às 11:55 (14/07)

 

Deputado João Salame, candidato a prefeito de Marabá pela Coligação “Mudança Pra Valer”, responde a comentarista sobre sua disposição de lutar pela duplicação da BR-155.

O que diz o candidato, em comentário publicado neste post:

 

 

Meu caro Marco Antonio

Em primeiro lugar obrigado pelo carinho e pela contribuição crítica. Concordo com você que temos outras prioridades. E os recursos do município e convênios que conseguirmos serão prioritáriamente para saúde, educação, saneamento, pavimentação,etc. Mas aquele trecho é uma rodovia federal (BR 155). É responsabilidade do DNIT a sua manutenção.Vou lutar para que o DNIT faça a duplicação até o Distrito Industrial aproveitando a boa relação e o apoio que nossa coligação terá da presidente Dilma. Se não fizermos isso o DNIT vai usar esse dinheiro na duplicação de rodovias no Nordeste e Sul do País, como aliás já vem fazendo. E é um dinheiro que não pode ser gasto em outra coisa.

Vale ressaltar que além do Parque de Exposição aquele perímetro tem o Distrito Industrial e vários loteamentos e em dias normais já registra grande tráfego de veículos.

Se quisermos apostar no turismo de eventos, que gera empregos, renda e impostos, precisamos dar condições aos turistas para que se sintam confortáveis. E o Parque de Exposições é uma atração, que pode inclusive ser utilizado para outras atividades durante o ano.
Portanto, precisamos ter uma visão mais larga das coisas.Você já pensou se a Transamazônica não tivesse sido duplicada? E não nos enganemos: quem mais sofre não é quem vai de carro, mas a população trabalhadora que vai nos ônibus lotados.

A Marabá do futuro precisa se modernizar. O povo precisa de saúde, educação, saneamento e asfalto, mas também precisa de lazer. E de preferência o lazer que gera empregos e renda. E se o dinheiro vem do DNIT não tem porque a gente não tentar,não é mesmo?

Forte abraço

 

João Salame

Post de 

13 Comentários

  1. Jorge Antony F. Siqueira

    15 de julho de 2012 - 18:44 - 18:44
    Reply

    Caro Deputado JS, de vez citas que o principal atingido é o trabalhador que usa diariamente os ônibus como transporte para ir e voltar do trabalho; gostaria de saber sua opinião a respeito da provável implantação em Marabá dum sistema de transporte coletivo que melhor atenda a população, tipo Metrô ou BRT, à exemplo de Belém. Em 15.06.12, Mba.-PA.

  2. Jorge Antony F. Siqueira

    15 de julho de 2012 - 18:37 - 18:37
    Reply

    Caro Deputado e demais comentaristas, há que se atentar para um detalhe nessa questão : O trânsito constante e diário de veículos pesados com muito mais de 29.000 kg. que, caso não se coiba, dando/fazendo um outro percurso para eles, que têm dimunuido a vida útil das vias, inclusive com péssimas perspectivas para a atual duplicação da Transamaz. É UM ALERTA. Em 15.06.12, Marabá-PA.

  3. Verde

    15 de julho de 2012 - 11:47 - 11:47
    Reply

    Não entre neste populismo o senhor ja é Deputado a algum tempo, e só agora toma esta iniciativa, faz isto para obter votos, Deputado por favor não comungue ” os fins justificam os meios”.

  4. João Salame

    14 de julho de 2012 - 11:37 - 11:37
    Reply

    Meu caro Marco Antonio

    Em primeiro lugar obrigado pelo carinho e pela contribuição crítica. Concordo com você que temos outras prioridades. E os recursos do município e convênios que conseguirmos serão prioritáriamente para saúde, educação, saneamento, pavimentação,etc. Mas aquele trecho é uma rodovia federal (BR 155). É responsabilidade do DNIT a sua manutenção.Vou lutar para que o DNIT faça a duplicação até o Distrito Industrial aproveitando a boa relação e o apoio que nossa coligação terá da presidente Dilma. Se não fizermos isso o DNIT vai usar esse dinheiro na duplicação de rodovias no Nordeste e Sul do País, como aliás já vem fazendo. E é um dinheiro que não pode ser gasto em outra coisa.
    Vale ressaltar que além do Parque de Exposição aquele perímetro tem o Distrito Industrial e vários loteamentos e em dias normais já registra grande tráfego de veículos.
    Se quisermos apostar no turismo de eventos, que gera empregos, renda e impostos, precisamos dar condições aos turistas para que se sintam confortáveis. E o Parque de Exposições é uma atração, que pode inclusive ser utilizado para outras atividades durante o ano.
    Portanto, precisamos ter uma visão mais larga das coisas.Você já pensou se a Transamazônica não tivesse sido duplicada? E não nos enganemos: quem mais sofre não é quem vai de carro, mas a população trabalhadora que vai nos ônibus lotados.
    A Marabá do futuro precisa se modernizar. O povo precisa de saúde, educação, saneamento e asfalto, mas também precisa de lazer. E de preferência o lazer que gera empregos e renda. E se o dinheiro vem do DNIT não tem porque a gente não tentar,não é mesmo?
    Forte abraço

  5. anônimo

    14 de julho de 2012 - 11:34 - 11:34
    Reply

    Cristiano,
    Em tempo: leia-se 6.625,72 ( seis mil e seiscentos e vinte e cinco reais e setenta e dois centavos )

  6. anônimo

    14 de julho de 2012 - 11:22 - 11:22
    Reply

    Caro Cristiano,
    Me chamou atenção o seu comentário, fazendo com que Eu, lesse, a declaração do Sr. Sebastião Miranda no Site do TRE-PA, onde o mesmo
    solicita o seu registro junto a Corte, para concorrer ao Cargo de Prefeito Municipal de Marabá. É, de fato, assustadora a referida declaração, aonde
    se vê, e se lê, o patrimônio do ex-prefeito, totalmente incompativel com a realidade de mercado, podendo com isto, vir a causar um colapso, e provocar uma depreciação de valores, de bens imobiliarios, Casas, Aptos, Terrenos e outros. Fiz, de forma criteriosa a seguinte conta:
    foram declarados 54 Terrenos(lotes), residencias e comerciais, e que juntos perfazem um total declarados de 357.789,00,(moeda corrente) e que se for dividido pelo numero de lotes, vamos
    encontrar um valor unitário( um pelo outro ) de 6.625,72 isso mesmo ( seis mil e seiscentos e vinte e cinco mil e setenta e dois centavos). É, essa pessoa, que queremos para administrar Marabá ????

  7. MARTA Velha Maraba

    14 de julho de 2012 - 10:56 - 10:56
    Reply

    Caro Hiroshi, Gostaria que o Deputado João Salame publicasse aqui em seu blog tudo o que ele trouxe para Marabá. Essa duplicação na minha opinião so vai beneficiar essa feira e os empresarios por que o povo mesmo você sabe ja enfrenta fila ate pra nascer..rsrsrsrs. eu que o diga o povo sofre.

  8. Cristiano( investidor imobiliario)

    14 de julho de 2012 - 07:24 - 7:24
    Reply

    Amigos, do Estado do Pará !
    Exerço com muito esmero, a mais de vinte anos uma atividade que hoje se
    tornou natural, que é a do ramo imobiliario, mais especificamente de investidor em imoveis, sejam casas, apartamentos, terrenos e etc. Fui, obviamente, tomado de surpresa ao ler em outro Blog, a declaração de Bens apresentada ao TRE, pelo ex-prefeito e atual Dep. Estadual Sebastião
    Miranda. Devo dizer-lhes, que também sou proprietário de varios imoveis, em Marabá, Parauapebas e Redenção, além claro do meu foco principal que
    é o mercado imobiliario de Belém. Tenho, portanto, dois apartamentos que comprei ainda na planta, no Edificio Privilege Residence, area nobre de Belém ( PRAÇA BATISTA CAMPOS), que aquela epoca( ano 2004) me custou cada unidade o valor de 180.000,00 (cento e oitenta mil reias ). Isso, é fato, se o Senhor Sebastião Miranda, faz de forma oficial uma declaração
    dessas, depreciando os valores imobiliarios de quem com muito sacrificio ao longo da vida deu um duro danado pra conseguir juntar um bom patrimonio, seria oportuno que alguma providencia tem que ser tomada, pois, um Parlamentar omitir seus bens, em uma declaração publica (TRE), configura falta de decoro parlamentar, passivo no minimo por parte da justiça Eleitoral da cassação do seu registro de Candidato a Prefeito de Marabá. Faço, através do Blog, uma proposta ao Deputado, pago a vista tres vezes os valores declarados por ele em cada imovel. Por, menos disso,
    o Brasil assistiu a cassação do Sen. Demosthenes Torres. Que falta de respeito com a população Paraense !

  9. anônimo

    13 de julho de 2012 - 23:24 - 23:24
    Reply

    Não adianta só fazer emendas! Deputado não é executivo!
    É preciso que o executivo emplemente as emendas deixando claro que a PMM, por exemplo, terá recurso para garantir as contrapartidas!

    É isso aí caro Salame, este é o caminho!

  10. marcoa antonio

    13 de julho de 2012 - 15:11 - 15:11
    Reply

    Futuro Prefeito, é importante a sua preocupação com o acesso das pessoas a um evento que dura sete dias, quando durante os outros dias do ano nos vivemos um caos nas ruas de Marabá, mal sinalizadas e pouco fiscalizadas onde todo mundo faz o que bem quer. Será que não seria mais interessante a preocupação com o trânsito interno da cidade. Já que o acesso a expoama no meu ponto de vista e uma questão de melhor planejamento ao local.

  11. BAIRRO DA PAZ

    13 de julho de 2012 - 11:53 - 11:53
    Reply

    Caro Hiroshi mim corrija se estiver errada para arruma a duplicação de três quilômetros da BR-155, no trecho que liga o Km 6 da Transamazônica ao Distrito Industrial
    Bastava uma emenda parlamenta. Afinal não e de hoje que temos esse problema.

  12. Marcelo Alves do PT

    13 de julho de 2012 - 10:34 - 10:34
    Reply

    Boa meu prefeito, este sofrimento em grandes eventos no parque de exposições tem que acabar, eu como vereador de Maraba na proxima legislatura e aliado do Governo Dilma vou dar apoio total a este projeto !

  13. anonimo

    13 de julho de 2012 - 09:27 - 9:27
    Reply

    na época da EXPOAMA não vai ter engarrafamento, água mineral a R$:3,00 + 10% para o garçom??? não ter mais expoama

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *