Salame garante pagamento de Vale Alimentação de novembro e dezembro, e salários de novembro e janeiro -, até dia 30 de janeiro.

Publicado em 14 de janeiro de 2013

 

 

reuniao com sindicatos3

Terminou há poucos instantes reunião do prefeito João Salame com os sindicatos dos servidores da Saúde (Sintesp), Educação (Sintepp), Sindmepa (Sindicato dos Médicos do Pará) e Servidores Municipais (Servimar) (foto) .

Na segunda reunião, ficou decidido que a prefeitura fará o o pagamento do Vale Alimentação de novembro para todos os que estavam na folha, e do mês de dezembro apenas para os concursado, até o dia 30 de janeiro, podendo ocorrer essa quitação até bem antes.

Também ficou certo o pagamento do salário de novembro agora no dia 22,  e do mês de janeiro no dia 30.

Salame também quer pagar até no dia 10 de fevereiro o Vale Alimentação de janeiro.

Durante a reunião vários pontos e propostas foram discutidos. Algumas, por motivos legais ou burocráticos foram, de momento, descartadas.

Avançou´se, todavia, na  proposta apresentada pelo prefeito João Salame de negociar com o Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal a abertura de um empréstimo, no valor total dos vales em atraso e salário, para os servidores.

Ou seja, o servidor recebe de uma vez só todos os atrasados. Esse valor seria parcelado e pago mensalmente pelo servidor, com a prefeitura depositando a quantia. A ideia agradou a todos.

Segundo o prefeito, o Banco do Brasil já sinalizou de forma positiva.

Já no final da reunião,  representantes da Caixa chegaram à prefeitura para uma audiência com o prefeito, oportunidade na qual participaram da discussão com os sindicatos, ouvindo a proposta formalizada. “É a saída mais viável para resolver em curto prazo essa situação”, propôs Salame.

A maior preocupação dos sindicatos, nesse momento, principalmente da Saúde e dos Servidores, é sanar a questão do Vale Alimentação. Segundo eles, já existem servidores passando fome. Outra preocupação é quanto aos empréstimos consignados.

Como a gestão passada rescindiu o contrato com o Banco do Brasil, a instituição passou a descontar diretamente da conta do servidor. Como já são dois meses de salários atrasados, eles temem que muitos colegas fiquem sem salário, porque o banco vai cobrar, além das parcelas atrasadas, também os juros.

Quando a isso, Salame informou que entrou em contato com o BB e o banco disse que vai montar uma força tarefa para negociar com cada servidor que estiver nessa situação, para encontrar uma maneira de sanar o problema.

Nova reunião ficou marcada para a próxima segunda-feira, dia 21, com o objetivo de avançar mais na discussão ou mesmo fechar a pauta sobre os salários atrasados e o vale com os sindicatos.

 

Com informação  também da Ascom