Salame exige presença mais eficaz do Dnit

Publicado em 20 de fevereiro de 2014

 

Soja

No café da manhã oferecido pela Associação Comercial e Industrial de Marabá a um grupo de empresários do Mato Grosso, interessados em viabilizar um porto em Marabá como via de escoamento da produção de soja daquele Estado, prefeito João Salame dirigiu-se aos diretores do Dnit, convidados ao encontro, cobrando ações mais eficazes do órgão.

Lembrou, como exemplo, dos 16 km nunca concluídos de pavimentação, na rodovia Transamazônica, entre o acesso a Palestina e o  rio Araguaia.

Também enumerou  a dificuldade que tem encontrado para concluir o processo de assinatura de um convênio, entre o Dnit e o município, para que a prefeitura de Marabá possa executar serviços  de  manutenção do trecho duplicado da Transamazônica, entre a ponte do Itacaiúnas e o Km 6.

Assinatura do convênio foi autorizada em Brasília, pelo diretor geral do Dnit,  general Jorge Ernesto Pinto Frexe;  o processo encaminhado à superintendência do órgão , em Belém, e ali ficou.

“A prefeitura  não pode ficar esperando tanto tempo uma decisão burocrática, enquanto os problemas se agravam no leito das pistas duplicadas, sem que possamos proceder a manutenção da mesma”, disse Salame, ao diretor- Executivo do Dnit,  Tarcisio Gomes de Freitas.

Prefeito também se reportou a dificuldade que tem encontrado para obter autorização do órgão, para instalar semáforo na Transamazônica com a avenida Nagib Mutran, na Cidade Nova.

Os dirigentes do órgão federal se comprometeram em tomar providências, “o mais rápido possível”, para atender as reivindicações do prefeito de Marabá.

Grupo Pró-Soja

Encontro organizado pela ACIM colocou um grupo de empresários do Mato Grosso, situados como importantes produtores de soja naquele estado, em contato com a classe produtora da região, discutindo também com as autoridades,  prática de ações que acelerem a construção do porto de Marabá e as obras de derrocagem do Tocantins.

Durante sua fala, o diretor-executivo do Dnit disse que não  poderia adiantar nenhuma nova notícia sobre a derrocagem.

“Eu não posso me manifestar sobre isso, porque quem o fará é a presidente Dilma Roussef, nos próximos dias”, revelou Tarcísio.

O blog apurou depois, junto a fontes ligadas ao Dnit que o anúncio da licitação da obra de derrocamento do rio será feito pela própria presidente da República, no mês de março.

A comitiva de empresários, acompanhados de  diretores da ACIM, deixou Marabá, às 10 horas, com destino a Redenção, percorrendo a BR-155. Objetico é verificar a estrada e manter contatos com outras associações ao longo da rodovia.

Empresários reunidos com diretores do Dnit, em  Marabá.
Empresários reunidos com diretores do Dnit, em Marabá.

——————–

Atualização às 15:45

Além de empresários de Marabá, prefeito e vereadores, estavam presente ao encontro no hotel:

Tarcísio Freitas – Diretor Executivo – DIREX-DNIT; Roger Pegas – Diretor de Infraestrutura Rodoviária – DIR-DNIT; Luiz Antonio Garcia – Superintendente do DNIT-PA; João Claudio – Superintendente do DNIT-PA; Zeno José Gonçalves – Gerente de projetos – DIREX-DNIT; Carlos Fávaro – Presidente –APROSOJA-MT; José Rezende – Coordenador da Comissão de Infraestrutura e Logística – APROSOJA; Edeon Vaz Ferreira – Diretor Executivo Movimento Pró Logística de MT – APROSOJA; Gilmar Delosbel – Vice Presidente – APROSOJA