Salame demonstra tranquilidade diante do julgamento de seu mandato

Publicado em 15 de outubro de 2013

 

Prefeito de Marabá, João Salame, não alterou sua agenda de trabalho à véspera do julgamento, pelo TRE, de ação que pede a cassação de seu mandato. No último final de semana, prefeito despachou com secretários e percorreu todas as obras em execução no município.

Falando à imprensa sobre a sessão do Tribunal Regional Eleitoral da próxima quinta-feira, Salame disse que “está tranquila e espera uma decisão justa” dos juízes que o julgarão.

Na edição desta terça-feira, 15, a coluna Repórter Diário, do jornal Diário do Pará, publica a seguinte nota:

 

“O prefeito de Bagre, Cledson Farias Lobato Rodrigues, reassumiu o cargo por força de mandado de segurança concedido na sexta-feira pelo ministro-relator Henrique Neves da Silva, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). No despacho, o ministro classificou a decisão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de “teratológica” . No jargão jurídico, o termo é empregado para desqualificar uma decisão como contrária à lógica e ao bom senso. Rodrigues foi afastado sob acusação de utilizar a máquina para apoiar a campanha do pai dele em 2010. Depois disso, foi reeleito e empossado sem contestação. A lógica deverá ser acionada na sessão de quinta-feira do TRE, quando o tribunal retomar o julgamento iniciado semana passada em que o prefeito de Marabá, João Salame (Pros), é acusado de distribuir combustível na campanha para deputado estadual em 2010. A defesa do prefeito  deverá contestar o relatório da juíza relatra Ezilda Pastana, que pediu não só a inelegibilidade à próxima eleição, como também a imediata perda do cargo atual.  O juiz João Índio pediu vista do processo na sessão passada”.