Rumando para o abismo

Publicado em 21 de junho de 2008

Juvêncio de Arruda é quem conta no Quinta Emenda:

Fonte petista do blog liga para manifestar surpresa com o resultado das prévias vermelhas em Parauapebas. Pergunta como foi possível o prefeito Darci Lermen entrar numa prévia nessas condições, e aonde está o Grupo de Trabalho Eleitoral do partido que não se antecipou ao desastre? Imagine se o poster sabe…Pela sua experiência, aposta na intervenção do Diretório Estadual para salvar a pele de Darci, mas se preocupa com o tamanho do desgaste. Dentro do partido, e nas eleições.O problema é que o prefeito Darci é tratado como ícone da competência petista de governar, um evidente delírio, como comprova a decisão amplamente majoritária do diretório do partido.Darci coalizou demais, com as pessoas erradas, e com os métodos errados, diz o Manifesto que lançou a vitoriosa candidatura de Wanterlor Bandeira.Stalin, que já andou pela UEPA no início do ano, deve desembarcar a qualquer momento no Peba.

Intervenção à vista

A nota da qual se refere Juvêncio, publicada no Repórter Diário:

A executiva estadual do PT vai enquadrar neste final de semana o vereador Wanterlor Bandeira, que ameaça bater chapa com o prefeito Darci Lermen, de Parauapebas. Para a reunião da impositiva trégua, em Marabá, foram chamados os dois petistas desavindos.O próprio presidente petista João Batista Silva foi escalado para apagar o incêndio e vai dizer a Wanterlor que Lermen, como prefeito, é candidato natural. A deputada Regina Barata diz que o PT não pode perder tempo administrando “insanidades”. O episódio, no entanto, escancarou de vez o desgaste de Lermen dentro do próprio partido.

No próprio Diário do Pará, ampla matéria sobre a crise interna do PT. Aqui.

Divisão
Independente da decisão a ser anunciada pela direção estadual do PT, o partido entrará na disputa municipal de Parauapebas definitivamente dividido. O aquecimento dos ânimos partidário permite vislumbrar fogo amigo durante toda a campanha.