Hiroshi Bogéa On line

“Rio-Cohab” faveliza águas do Tocantins

 

 

No facebook, fotografia do craque  Jordão Nunes Farias mostra a favelização do rio Tocantins, e o debate que essa nova condição de rio-cohab  merece por parte de quem se acostumou a percorrer suas águas em barcos e canoas.

RIO COHAB

 

 

 

Post de 

12 Comentários

  1. Ana Paula Marinho Lopes

    7 de fevereiro de 2013 - 20:36 - 20:36
    Reply

    Isso é moderação dos comentários Sr. Hiroshi Bogéa????? Perdeu a credibilidade esse blog. Quer dizer que de nada serve esse recado aki acima no q o Sr. diz que ofensas e expressões de baixo calão não podem passar??? É isso???? Ridículo esse blog. Não faço mais a menor questão de acessar isso aki e se me perguntarem falarei que aki nem mesmo o moderador honra o que fala.

  2. Pedro Lopes de Brito

    7 de fevereiro de 2013 - 18:35 - 18:35
    Reply

    Caro Hirochi,
    Eu até então eu achava que se manifestar num veiculo público e de grande credibilidade como esse, a opinião deveria constar o nome do postulante. Pois anônimo não existe é pura covardia, somente os cavardes não assinam o que escrevem.
    O anônimo acima deve está individado até o pescoço e o SPC-Brasil na região sul e sudeste do qual sou diretor contratado não é o seu melhor amigo.

  3. Anônimo

    6 de fevereiro de 2013 - 14:45 - 14:45
    Reply

    EI HIROSHI esse Pedro Lopes de Brito não é aquele mesmo que foi dono de uma loja chamada Brasitel e que vive hoje escorado no SPC? Esse cara só quer ter viva mansa e nao ajuda Maraba em nada, e agora aparece aqui falando em “novidade na terra de chiquinho coelho”. Novidade de que cara de pau? Colocar essas marmotas no rio e ficar enchendo ele de merda? Para com isso dono do SPC de Marabá. Vai procurar trabalhar e sai debaixo da asa desses órgãos

  4. Ana Paula Marinho Lopes

    5 de fevereiro de 2013 - 23:28 - 23:28
    Reply

    Eu lendo essa nota e escutando tb diversos outros “ataques” como esses acima por parte de quem não tem a mínima noção do que fala, pensei que seria pertinente introduzir outros questionamentos p/ que todos, inclusive os nossos fervorosos ativistas aki acima, analizassem com mais atenção. Fala-se que essas casas flutuantes poluem o rio…ora,alguém já parou p/ pensar ou mesmo perguntar se o esgoto de Marabá é tratado? Acho que não. Pq até onde eu sei,na minha humilde ignorância, Marabá não apresenta nenhuma estação de tratamento e o destino dado aos esgotos, inclusive aquele que sai das casas de alvenaria dos colegas aki de cima, se destina única e exclusivamente ao rio Tocantins. Quer ver poluição? Vá à praia, lá naquelas barracas (Teresinha e Cia) e vejam com os próprios olhos o que é sujeira. Fazem da praia um banheiro público,lixeira, depósito de todo tipo de porcaria…é impossível caminhas na areia sem topar com latas, restos de comida, fezes, fraldas, e tudo mais que possam imaginar.E aí vem me dizer que numa casa onde o lixo é despejado no lixo, onde até as garrafas pets tem destino certo, que são elas que poluem o rio??? Aí vcs estão de brincadeira cmg só pode! O poder público e a população que fica apontando o dedo são as que mais entulham o rio de porcarias e a culpa é de quem simplesmente decidiu inovar e trazer algo que já existe há mto tempo fora do País? Me poupem né! Chega de tanta hipocrisia!

  5. Pedro Lopes de Brito

    5 de fevereiro de 2013 - 10:57 - 10:57
    Reply

    Aqui em Marabá é sempre assim, quem pode faz, quem não pode fica com dor de cutuvelo. Casas flutuantes é uma invenção do primeiro mundo, aos polêmicos que nunca viajaram ao mundo, ou seja só conhence Marabá, vai aqui o site. http://www.houseboats.com, acesse e curta o progresso, pois os velhos barcos de madeira hoje não se usa mais, estão fora de moda e em desacordo com o meio ambiente, são de madeiras não se deve derrubar arvores para fazer barcos, A idéia realmente é bonito o que precisamos fazer é normatizar o feito. Em Marabá foi o que apareceu de novidade na terra do chiquinho coelho. Em tempo: no pantanal matogrosso está na moda, Manaus também. Viaja Meninos.

  6. Luis Sergio Anders Cavalcante

    28 de janeiro de 2013 - 23:52 - 23:52
    Reply

    Amigos comentaristas, prestem atenção ao comentario postado pelo Sr. Haroldo Júnior(26/01), argumento por sí só, frágil e desprovido de qualquer cunho de sentido coletivo, de puro e flagrante egocentrismo. Em 29.01.13, Marabá-PA.

  7. Jorge Antony F. Siqueira

    28 de janeiro de 2013 - 17:49 - 17:49
    Reply

    Providências, Marcus ? Só se for a passo de cágado. A cada dia se constroem mais e mais casas, pasmem, à beira do proprio rio Tocantins, e ninguem “breca” nada. Será conivência ? Em 28.01.13, Mba.-PA.

  8. Marcus

    28 de janeiro de 2013 - 15:39 - 15:39
    Reply

    Até onde sei, a SEMMA já está tomando providências quanto a isso.

  9. Gustavo Amoury

    27 de janeiro de 2013 - 10:14 - 10:14
    Reply

    Isso é uma prática deve ser combatida para preservar o Rio Tocantins.

  10. HAROLDO JUNIOR

    26 de janeiro de 2013 - 15:18 - 15:18
    Reply

    quem pode! pode!! quem não pode!! só admira!!!

  11. Jordao N. Farias  (@JordaoNunes)

    26 de janeiro de 2013 - 09:23 - 9:23
    Reply

    Francisco Pereira da Silva isso e verdade, temos que fazer algo antes que isso aconteça, sem fiscalização futuramente podemos ter um bairro chamado Rio Tocantins.

  12. Francisco Pereira da Silva

    26 de janeiro de 2013 - 07:41 - 7:41
    Reply

    Infelizmente se nada for feito por parte das autoridades daqui alguns anos Marabá terá um novo bairro Rio Tocantins.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *