Repórteres agredidos no Incra

Publicado em 8 de junho de 2011

 

Ação estúpida de uma dezena de  assentados coloca por terra toda uma estratégia de busca de apoio da sociedade para o movimento de pressão que as lideranças dos movimentos sociais organizam, há mais de trinta dias, para forçar o Incra a  fazer mais  investimentos nos projetos de assentamento.

Dois repórteres dos jornal Correio do Tocantins e Opinião foram agredidos nas dependências do órgão federal, quando cumpriam pauta de trabalho de suas empresas.

Ulisses Pompeu (Correio do Tocantins) e Laércio Ribeiro (Opinião) foram as vítimas da selvageria de uma dúzia de irresponsáveis.

No interior do gabinete do superintendente do Incra, Luiz Bonetti, o repórter Ulisses fotografava o encontro de lideranças do MST, Fetraf e Fetagri, quando foi advertido por um militante exaltado, para suspender o registro fotográfico das discussões. Por insistir em continuar clicando sua máquina, Pompeu foi praticamente escorraçado da sala pelo manifestante nervoso.

Quando deixavam o Incra, os dois profissionais foram cercados por uma turba exaltada.

Laércio teve a máquina fotográfica arrancada de sua mão e chegou a ser agredido.

A violência de uns gatos pingados, mais uma vez, dará vazão às costumeiras manifestações de criminalização dos movimentos sociais, principalmente quando eles estão no ápice de luta para a obtenção de conquistas que os levem a melhorar a qualidade de vida nos lotes agrários.

O blog lamenta profundamente o episódio, solidarizando-se com os colegas agredidos.

——————————–

Atualização às 21:28

Somente agora à noite o poster conseguiu localizar, pelo telefone, o coordenador estadual  da Fetraf.

Chico da Cib dá outra versão  sobre a  divulgada agressão sofrida pelos  repórteres dos dois jornais de Marabá. Segundo ele,  na sala do superintendente do Incra, ocorreram apenas “uns empurrãozinhos”, sem caracterização de agressão.

Ao ser indagado sobre o incidente fora da sede do Incra, Chico pontuou não ter sido informado de que Laércio Ribeiro tivesse sido agredido, mas prometeu reunir-se, ainda hoje, com as lideranças da ocupação da sede do instituto para apurar o caso, e informar à imprensa.

Chico da Cib adiantou ainda que Luiz Bonetti recebeu documento de reivindicação dos movimentos sociais, com prazo de até sexta-feira, 10, oferecer  resposta do governo.