Hiroshi Bogéa On line

Reinaldo Zucatelli: ”Um dos segredos da pecuária de sucesso é adquirir novas tecnologias, investindo bastante na aquisição de genética”

Entrevista 2

 

 

Reinaldo Zucatelli é uma daquelas figuras que não dispensa uma boa conversa.

Trocar prosa com o empresário presidente do Grupo Zucatelli é ter a  oportunidade de aprender muito, quando o tema é pecuária ou comercialização de carros e máquinas pesadas.

Um dos maiores empreendedores no campo de concessionárias de veículos leves e pesados, atuando não apenas no Pará, mas em estados do Maranhão, Piauí, Tocantins, Amapá, Amazonas e  São Paulo – a família de Reinaldo, tendo à frente o patriarca Antonio Zucatelli,  chegou a Marabá no início dos anos 70 – vinda do Espírito Santo.

Atualmente, o conglomerado emprega cerca de 850 pessoas.

No final de semana que passou, o blogueiro  conversou com Zucatelli, abordando o sucesso de suas empresas na pecuária, tema que ele domina como poucos – véspera da realização de um dos leilões mais concorridos da Exposição Agropecuária de Marabá, que será realizada a partir de 2 de julho.

O Leilão RR & Convidados ocorrerá dia 3 de julho, no tartesal  do parque de exposição, a partir das 11 horas, disponibilizando três mil animais  (bezerros e bezerras) e 100 touros PO.

A seguir, resumo da entrevista.

Zucatelli

 

Atualmente, a marca Zucatelli, é sinônimo de credibilidade e confiança pela qualidade de seus produtos e serviços em vários seguimentos, na região norte do Brasil. Na pecuária, como exemplo, o Nelore Zucatelli  apresenta um progresso genético da raça elogiado pelos melhores criadores do país. Como o Nelore Zucatelli chegou ao patamar de fornecedor de genética de ponta?

Primeiro, é bom lembrar que estamos envolvidos com a pecuária há 40 anos. Começamos como todo mundo começa, comprando gado e colocando no pasto para cria e recria. Começamos a trabalhar com melhoramento genético há 15 anos. Nos últimos anos, estamos investindo forte em genética de ponta, adquirindo animais de exceção  introduzindo novas tecnologias na reprodução animal, no manejo racional dos animais, melhoria continua das pastagens, e  na avaliação genética do rebanho. O resultado é o que você chama de Nelore Zucatelli,  produção  de bovinos de alta qualidade, atendendo aos mais exigentes padrões, quer seja na pecuária comercial, quer seja na produção de genética, envolvendo reprodutores e matrizes.

 

Por que a raça Nelore, como produto principal de seu criatório?

A raça Nelore participa em 80% da  pecuária de corte do Brasil e, com isso, várias regiões fizeram uma  melhoria genética do rebanho e atingiram níveis que antigamente nós não poderíamos imaginar. É difícil lembrar-se do tempo de quando eu comecei. Era  um animal que nós faríamos com muita dificuldade, atingir esse peso, qualidade e carcaça  só seria aos quatro anos de idade. Agora,  temos animal com mais ganho de peso com 20 a 24 meses. A raça Nelore ocupa em 80% do rebanho nacional de corte, é uma raça extremamente adaptada, muito fértil de fácil manejo, e também vem sofrendo  um grande trabalho de seleção e produz hoje um animal pronto para o abate, com muito bom desempenho, ao redor dos 24 a 30 meses, enquanto que num passado não muito distante, isso levava de quatro a cinco anos. Esta resposta à seleção faz do Nelore uma raça imbatível no cenário da pecuária nacional.

 

Antes o olho do criador era o único meio de vislumbrar um animal para melhorar o seu rebanho. Ainda funciona assim?

De jeito nenhum! Só o olho já não basta. É preciso  acesso à tecnologias de ponta, aumentar a qualidade genética dos  produtos, e a oferta de animais registrados. Para isso, no nosso caso, investimos muito na aquisição de  animais de excelência nos principais plantéis do Brasil. Dedicamos pesados investimentos na aquisição de matrizes e reprodutores de renomados criatórios brasileiro, para assegurar um plantel de altíssimo nível. E ainda, é bom que se diga, compartilhamos essa a genética com os criadores da região.

Os acasalamentos, destinados a melhorar ainda mais a performance dos animais, recebem ajuda do PMGZ, uma valiosa ferramenta de seleção oferecida pela ABCZ, aos criadores de animais PO.

Some-se a isso o uso intenso de biotecnologias da reprodução animal, como a FIV, que são os bezerros de proveta, o congelamento de sêmen e a inseminação artificial (IATF), que permite assegurar que nossos produtos não deixam  nada a desejar quando comparados  aos melhores plantéis do Brasil, fato este atestado pela crescente busca por animais – seja reprodutores ou matrizes -,  aqui produzidos. Em resumo, podemos dizer que nossa empresa oferece ao mercado animais modernos, precoces, raçudos, vindo de encontro com a pecuária do futuro.

 

O Grupo Zucatelli investe apenas na raça Nelore?

Não! Nossa empresa  vem diversificando o seu rebanho, ao longo dos anos, e, neste sentido, formou um plantel de animais da raça Gir Leiteiro -, e a partir desta genética produz a melhor genética leiteira: o Gir leiteiro e o Girolando Zucatelli, objetivando  fortalecer a renda de micro e pequenos produtores na região. Esse plantel leiteiro da fazenda tem contribuído para ajudar na consolidação da cadeia produtiva regional.

 

Você iniciou na pecuária, como bem disse, 40 anos atrás. Ou seja, pouco depois da última importação de zebuínos, que ocorreu nos anos 60, de acordo com pesquisa que fiz na Internet. A partir daí, a raça  foi trabalhada pelos próprios brasileiros. O que mudou no criador Zucatelli, de lá pra cá?

Principalmente a aceitação deste trabalho científico. Quando você vê o resultado, você se sente convocado em participar destes programas. Através deles você chega a um ponto que é tudo feito automaticamente. Vemos o animal, olhamos o que ele tem de positivo e negativo, depois procuramos um reprodutor que cubra os defeitos que este animal tem. Isso mudou muito. Você falou sobre a importação de zebu, a última grande foi em 1962, mudou substancialmente. Naquela época os animais proporcionaram uma melhoria genética e um ganho de peso excepcional, a injeção de sangue novo promoveu transformação  que vemos no Zebu.  No entanto, as tecnologias proporcionaram uma situação na qual não é preciso arriscar:  hoje há uma situação de precisão na busca do animal que você precisa para o seu rebanho ou do touro que você precisa para a sua vacada. Esse foi o grande pulo na evolução do Nelore, na minha avaliação.

 

Com toda experiência na seleção do Nelore Zucatelli ainda é possível aprender, ter novos conhecimentos?

A nossa vida é um aprendizado constante, no dia que você chegar a conclusão que você sabe tudo, você começa a andar para trás. Precisamos acompanhar a evolução, enxergando nos resultados obtidos que o seu trabalho está no caminho certo, embora sempre existirá algo  a ser melhorado.

Sabemos que você está investindo também  em reflorestamento.  Você aderiu também ao desenvolvimento sustentável?

Quando se trata de integrar pecuária-floresta, a empresa  está fazendo sua parte, investindo em reflorestamento. Nossas propriedades desenvolvem o plantio  de  Teca e Eucalipto, na  busca da chamada sustentabilidade. Descobrimos, com o passar do tem

po, que essas  inovações convergem para um sistema de produção que mantém a propriedade produtiva o ano todo, o que resulta em benefícios para toda a sociedade, além de que ação de reflorestar recuperando áreas degradadas, comprova nossa  preocupação com a preservação do meio ambiente. Ou seja, o pecuarista precisa atuar com ética e responsabilidade. Objetivo do  grupo Zucatelli é firma-se como uma empresa cidadã, agindo de forma consciente e responsável ambientalmente. Na área de recursos humanos, também temos essa preocupação, admitindo trabalhadores tão-somente com carteira assinada e oferecendo a eles moradias confortáveis, vida digna no local de trabalho. Quem conhece nossa propriedade sabe disso.

Reinaldo e o filho Alexandre Zucatelli: certificados pelo PMCZ
Reinaldo e o filho Alexandre Zucatelli: fazenda Sororó certificada com o  PMCZ

Nota do blog: o restante da entrevista com Reinaldo Zucatelli trata do 13º Mega Leilão RR Agropecuária, marcado para o dia 3 de julho próximo, no segundo dia da Exposição Agropecuária de Marabá, que abre dia 2 – será postada semana que vem.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *