Hiroshi Bogéa On line
Post de 

8 Comentários

  1. Anonymous

    8 de setembro de 2008 - 17:59 - 17:59
    Reply

    Uma pergunta aos anônimos: O q os govêrnos estaduais q passaram fizeram por Marabá? se alguma coisa foi feita as verbas vieram do governo federal e da Vale, agora vcs querem q em 1 ano e 8 meses a Ana Julia resolva todos os problemas, e a prefeitura, só asfalto n resolve , durante 16 anos de Tião como secretário de obras e prefeito, Marabá é um esgoto ao céu aberto cadê o saneamento básico? isso é saúde pra população. Cadê a saúde, cadê a educação, obras só agora no fim de mandato porque será?

  2. Anonymous

    8 de setembro de 2008 - 13:37 - 13:37
    Reply

    Com o apoio da Ana Júlia????…..Agora vai.

  3. Anonymous

    8 de setembro de 2008 - 12:29 - 12:29
    Reply

    Até aonde posso enxergar, a nossa governadora não vai somar nada para a candidatura da Bernadete, acredito inclusive que vai prejudicar. Se bem que as chances da petista são remotas.

  4. Anonymous

    8 de setembro de 2008 - 11:05 - 11:05
    Reply

    para o Brasil e para o Pará????? santa ingenuidade ou pobre ignorância. Não! trata-se de ideologia daqueles que, ainda se iludem e não vêm que os lucros do minério só traz, ao sul do Pará, violência nas cidades, nas estradas e no campo e um constante inchaço demografico.
    Henrique CL

  5. Zé Dudu

    7 de setembro de 2008 - 13:34 - 13:34
    Reply

    José Neri não é aquele senador que andou por aqui incitando e dando apoio para que o MST e os garimpeiros tomassem à ferrovia e atrasase as importações do minério, dando assim, milhões de dólares de prejuízo para o Brasil e para o Pará?

  6. Anonymous

    6 de setembro de 2008 - 15:03 - 15:03
    Reply

    Departamento Intersindical de Assessoramento Parlamentar (Diap) acaba de divulgar a 15ª edição da pesquisa que revela que são “Os “Cabeças” do Congresso Nacional” ,deputados e senadores que de acordo com os critérios do órgão são os mais influentes na condução do processo decisório brasileiro. A lista reúne 100 nomes de deputados e senadores. Nery é o único representante do Pará na lista dos senadores mais influentes

    Em seu segundo ano de mandato, o senador José Nery já aparece entre os 100 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional, segundo estudo realizado pelo Departamento Intersindical de Assessoramento Parlamentar (Diap). A pesquisa que acaba de ser divulgada pelo órgão já está na 15 edição. No ano passado, logo depois de assumir o cargo, Nery já aparecia no estudo do Diap como uma liderança em ascensão.

    O Diap listou 100 nomes que , após terem a atuação avaliada, foram considerados os “Cabeças do Congresso”. Na lista há 71 deputados e 29 senadores.

    Dos parlamentares que faziam parte do grupo em ascensão dos “Cabeças” do Congresso Nacional em 2007, seis conseguiram passar para o seletíssimo grupo de parlamentares mais influentes do Parlamento brasileiro. Nery foi um deles.

    Todas as cinco regiões do País: Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-Oeste tiveram parlamentares de 1º mandato entre os deputados e senadores mais influentes do Congresso Nacional em 2008. O PSOL deve dois parlamentares na lista. O deputado Chico Alencar (PSOL) do Rio de Janeiro também está entre os mais influentes do Congresso, segundo do Diap.

    Ao ser informado do estudo, o senador José Nery disse que a inclusão de seu nome entre os mais influentes está diretamente

    ligada ao vinculo estreito do mandato com os movimentos sociais e a coerência do posicionamento nos principais debates, especialmente os que dizem respeito ao resgate da ética na política.

    “Desde o início, procuramos dar ao mandato uma dimensão ampla servindo de espaço para as demandas dos movimentos sociais. Por isso que embora seja único parlamentar do PSOL no Senado, não me sinto só. Cada ação tem uma base popular muito grande. Um exemplo é nossa luta em defesa da PEC 438 que pune escravagistas modernos. O gabinete no Senado encabeça as ações, mas elas têm o apoio de mais de cinqüenta entidades, numa prova e que estamos afinados com as demandas realmente de interesse popular”. “Da mesma forma busquei atuar para coibir a faltas de ética o exercício dos cargos públicos em nosso País”, ressaltou.

  7. Anonymous

    4 de setembro de 2008 - 20:25 - 20:25
    Reply

    agora a campanha da Bernadeth decola, ” em tempos de minério “, pro fundo da terra.

  8. Reinaldo

    4 de setembro de 2008 - 19:59 - 19:59
    Reply

    Ana pode fazer o que quiser que quem vai levar a eleição em Marabá é o Salame.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *