Hiroshi Bogéa On line

Rede de pedofilia: repercussão

O poster respeitou o segredo de justiça que acoberta o inquérito sobre a rede de pedodilia no Pará, ao segurar a identidade das pessoas citadas.

No dia 10 de novembro, quando recebeu detalhes das investigações, o blog já tinha nomes de todas as  pessoas apontadas no inquérito.

Inclusive o do jornalista Carlos Mendes, que também aparece nas investigações.

Está lá no inquérito.

Embora não tenha feito pacto para acobertar o caso, Mendes tomou conhecimento da notícia e se omitiu.

Por razões óbvias, ele jamais publicaria o fato no Diário do Pará.

Mas poderia fazê-lo em sua emissora de rádio, a Tabajara.

Fica devendo explicações.

Post de 

4 Comentários

  1. Anonymous

    8 de dezembro de 2010 - 09:58 - 9:58
    Reply

    Pará, terra de ninguém, estilo velho oeste, onde existe lei só pra pobre, rico faz e desfaz nesse belíssimo Estado, onde até jornalista se vende barato, infelizmente!

  2. Gilvandro Oliveira

    6 de dezembro de 2010 - 19:55 - 19:55
    Reply

    O que mais impressiona é que a grande mídia do Pará, não toca no assunto, não divulga nada, sobre essa rede de pedofilia no estado.

    O Diário do Pará de hoje destaca que foram presos "suspeitos de pedofilia em Salvador(BA)" e aqui na nossa barba os caras não divulgam nada.

    Será porque, em???????

  3. Anonymous

    6 de dezembro de 2010 - 15:11 - 15:11
    Reply

    Quer dizer que o tal de mendes, mais conhecido pela alcunha de "Paladino da Moralidade" não é nada disso, não era a tal tabajara que manda ver e acontecer, nada disso paladino, que coisa feia.

  4. Anonymous

    6 de dezembro de 2010 - 13:42 - 13:42
    Reply

    O Mendes é também correspondente do jornal Estado de São Paulo, o Estadão. Mas quem deu a notícia foi a Folha. Estrannho, né?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *