Hiroshi Bogéa On line

Reação coletiva

A Polícia Federal, Ibama, Ministério Público, Polícia Militar e todos os setores responsáveis pela ordem e fiscalização precisam olhar o Lago de Tucuruí com prioridade. Faz tempo ali se infiltram grupos organizados do crime. Essa reação à navegação de balsas no Tocantins é sintomática.
O que está acabando com a produção de espécies no lago é a pesca predatória e criminosa -, que tem como seus principais cabeças presidentes de colônias e empresários do Maranhão.
Todos devem reagir com dureza à ameaça feita pelo diretor da Z-44. Se ele disse que vai interditar o Tocantins, acreditem. Ele vai interditar o Tocantins, juntando-se a outra rolha que há muitos anos impede a sua navegação, a barragem. Teremos então duas rolhas: uma de concreto e uma rolha formada pela boçalidade e prepotência de alguém que já deve contar com o apoio de outros financiadores da bandalheira que transformaram o antes tranqüilo e poético Lago de Tucuruí.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *