Hiroshi Bogéa On line

Radicalismo à vista

Se o governo do estado não comprovar até a próxima sexta-feira ações concretas de liberação dos planos de manejo engavetados na secretaria de Meio Ambiente, o setor produtivo vai à guerra. Melhor explicando: colocará tropas de descontentes nas ruas dos municípios para mostrar que não está para brincadeira. A decisão para o confronto foi tomada entre lideranças das indústrias madeireiras de diversas regiões.
Projeção é realizar a maior manifestação popular contra um governo estadual em todos os tempos. E motivação os organizadores tem em demasia: desesperados pais de família desempregados, prejuízos sem tamanho nos contratos de exportação e, o mais importante, estrutura financeira para financiar a mobilização de levas de desesperados.
Basta acender o rastilho.

Post de 

3 Comentários

  1. Anonymous

    26 de junho de 2007 - 11:58 - 11:58
    Reply

    Parceiro, quando é que esses rapinosos madeireiros vão começar a plantar alguma coisa?
    Pôxa, eles vivem empurrando o trabalhador lascado para as frentes de mobilização, sempre que querem forçar o governo a liberar mais terras para a devastação, mas ninguém fala em plantar um pé de pau!
    Qual é a diferença entre um madeireiro, um produtor de carvão clandestino, e uma guseira que consome parte ou tudo o que os primeiros roubam da floresta?
    (Eu, de novo… Parece que o blog só quer a participação de anônimos, porra)

  2. Anonymous

    26 de junho de 2007 - 11:46 - 11:46
    Reply

    ISSO É PT. EU AVISEI !!!

  3. Anonymous

    25 de junho de 2007 - 20:06 - 20:06
    Reply

    Esse governo conseguiu acabar com um dos setores que mais produzem e geram emprego. Vai terminar o mandato com o maior indice de desemprego da história.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *