Hiroshi Bogéa On line

Questão de obveidades

Chupando do Flanar, o poster pede permissão a Francisco Rocha Junior para reproduzir o oportuno post  Dizendo o óbvio:

Volta e meia, leio donos de blogs reclamando de anônimos. Falam de gente que, discordando da opinião dos posters, xinga, bate, atormenta uns, inferniza outros, chateia terceiros, dependendo da suscetibilidade do blogueiro.

O problema, porém, não é o anonimato. Se alguém quer se manifestar sem se identificar, que o faça. O que torna a questão digna de nota são aqueles comentaristas apócrifos que não têm argumentos e, limitados pela mente nublada por um rancor incompreensível, desatam a admoestar quem muitas vezes sequer conhecem.


Volta e meia isto acontece. De minha parte, nunca julguei importante fazer considerações a respeito. A solução é, como disse outro dia a um amigo, deletar o comentário inconveniente ou, quando mais aborrecido, devolver o despautério com um simples envio à merda e esquecer o assunto. Levar adiante a discussão, como crianças que xingam a mãe um do outro, nunca.

No entanto, esta atitude desmerece a necessidade de um esclarecimento, que deveria ser (e, em absoluta maioria, por todos os que nos visitam, é) óbvia: há blogs – e este é um deles – de opinião. Opinião é, segundo o Aurélio, o juízo que alguém tem de algo. É de caráter pessoal. Pode ser mainstream ou não, mas é sempre conjugado por pensamentos individuais, unidos ou isolados.

Isto deve ser sempre compreendido: opinião é o que se faz aqui. Não está em jogo dizer ou não a última verdade. Mas, como todos neste blog são adultos, responsáveis por seus atos e, graças a Deus, partícipes da pequena camada da população brasileira que tem acesso a informação, cultura e, no mínimo, três refeições por dia, têm, definitivamente, opinião e por elas respondem. Não adianta raivinha. Simples assim


Na deixa  do Chico, a partir de agora, excluindo os esclarecimentos a quem verdadeiramente os mereçam, o blog decreta sumariamente à lixeira os anônimos indesejáveis.

E ponto final.

Post de 

4 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    9 de dezembro de 2008 - 03:20 - 3:20
    Reply

    Caro Francisco, o post com sua assinatura é o post que eu queria escrever sobre os comentaristas e nunca consegui. Chegou em hora apropriada.
    Já estou tomando providências. No início da noite até às 21 horas desta segunda, só fiz isso. Mas a luta continua, mais dura ainda agora. Estamos ai, ao lado de vocês do Flanar.
    Abraços fraternos.

  2. Hiroshi Bogéa

    9 de dezembro de 2008 - 03:17 - 3:17
    Reply

    4:09 PM, sinceramente, não entendi bulhufas a interrogação. Mas, em todo caso, “essa parte”, conta e não conta, mermão!

  3. Francisco Rocha Junior

    9 de dezembro de 2008 - 02:23 - 2:23
    Reply

    Hiroshi,
    Obrigado pela referência, que muito me honra.
    Aproveito o ensejo para prestar-te solidariedade, no caso do anônimo bandido que te ameaçou, e sugerir, como outros fizeram, que tu leves adiante o assunto para identificar e responsabilizar quem de direito. Não deixa de comunicar as autoridades responsáveis, em nome da tua integridade e de tua família.

  4. Anonymous

    8 de dezembro de 2008 - 19:09 - 19:09
    Reply

    “No entanto, esta atitude desmerece a necessidade de um esclarecimento, que deveria ser (e, em absoluta maioria, por todos os que nos visitam, é) óbvia: há blogs – e este é um deles – de opinião. Opinião é, segundo o Aurélio, o juízo que alguém tem de algo. É de caráter pessoal. Pode ser mainstream ou não, mas é sempre conjugado por pensamentos individuais, unidos ou isolados.

    Isto deve ser sempre compreendido: opinião é o que se faz aqui. Não está em jogo dizer ou não a última verdade. Mas, como todos neste blog são adultos, responsáveis por seus atos e, graças a Deus, partícipes da pequena camada da população brasileira que tem acesso a informação, cultura e, no mínimo, três refeições por dia, têm, definitivamente, opinião e por elas respondem”

    E essa parte não conta?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *