Quem está votando em Lula no Pará?

A análise é do sociólogo Dornélio Silva, dono do Instituto Doxa:

————————

Neste artigo, vamos analisar o perfil do voto de Lula no Pará. Conforme artigo anterior, em que analisamos o perfil do voto de Bolsonaro, este passa pelas mesmas categorias: mesorregiões, cidades, sexo, faixa de idade, renda, escolaridade, religião, ocupação. Além disso, vamos identificar em quem o eleitor Lulista está votando para o governo do estado do Pará, em quem vota para o senado e para deputado federal; assim como aferirmos como este eleitor avalia o governo de Helder e de Bolsonaro. Vamos saber se o eleitor lulista tem conhecimento do envolvimento de Helder em corrupção.

Vamos analisar o perfil dos 43,0% de intenção de voto que tem, hoje, Lula no Pará.

Quando analisamos a distribuição dos votos de Lula pelas seis mesorregiões do estado, verificamos que a maior concentração dos votos está nas mesorregiões Metropolitana, representando 45,0%. O Nordeste representa 18,8% dos votos lulistas; e o Sudeste, 15,2%.

 

 

Ao analisar do ponto de vista das cidades, descobrimos as 7 (sete) cidades paraenses que são mais lulistas: Belém, Ananindeua, Marabá, Breves, Abaetetuba, Barcarena e Cametá.

O eleitor de Lula é mais do sexo feminino, 52,3%; no entanto, o percentual de homens é grande, 47,9%.

Em se tratando de faixa de idade, a concentração dos votos de Lula está na faixa de 22 a 29 anos, 29,8% e 30 a 44 anos, somando as duas faixas de idade chegamos a 59,5%.

Quando falamos de nível de escolaridade, os eleitores de Lula estão concentrados no Ensino Médio, 57,4% e fundamental, 25,5%

 

 

Agora, em se tratando de renda familiar, a maior concentração, 53,1%, é na faixa de Acima de 0 a 1 Salário Mínimo. Depois aparece na faixa acima de 1 até 2 salários mínimos, 34,9%.

Quando se trata de credo religioso, o eleitor de Lula, em sua maioria, é católico, chegando a 60,7%. Os evangélicos representam apenas 24,0%.

Quanto à ocupação, o eleitor lulista no Pará está concentrado no Autônomo (pequeno empreendedor), representando 21,5% dos votos. Depois vem o estudante com 17,5%, seguido da dona de casa, 13,7%. O empregado da iniciativa priva representa 12,2%.

Analisamos, também, o comportamento eleitoral dos lulistas em relação à aprovação e desaprovação do governo de Helder Barbalho. O estudo mostra o seguinte quadro: 82,7% dos eleitores de Lula estão aprovando o governo de Helder; enquanto apenas 12,2% desaprovam. Quando avaliam o governo de Bolsonaro, 83,9% estão desaprovando; apenas 8,8% aprovam.
Quanto ao voto dos lulistas para governo do estado, 78,1% estão votando em Helder Barbalho; enquanto apenas 3,2% votam em Zequinha Marinho; Cleber Rabelo recebe 1,8% e Major Marconi, 0,5% dos votos lulistas.

E, em relação aos candidatos ao senado, como estão votando os eleitores de Lula? O estudo mostra que 30,2% votam em Márcio Miranda (PTB). A segunda maior votação lulista vai para Manoel Pioneiro (PSDB), 7,8%; em seguida Flexa Ribeiro recebe 7,0% dos votos lulistas; Beto Faro (PT), 6,1% e Mário Couto, 5,4%.

O estudo identifica em quem os lulistas paraenses estão votando para deputado federal. Em primeiro lugar ficou Márcio Miranda, 18,1%; depois vem o delegado Eder Mauro, 9,1%; delegado Eguchi recebe 4,1% dos votos de Lula; Priante recebe 4,0%; Joaquim Passarinho recebe 3,3%; Úrsula Vidal e Cássio Andrade recebem, ambos, 3,1% dos votos de Lula.

O estudo mostra como pensa o eleitor lulista em relação ao governo Helder a partir da seguinte questão: “você acha que o governo Helder Barbalho está ou não envolvido em corrupção?”. Os lulistas estão divididos em relação a essa questão: 31,8% afirmam que o governo está envolvido em corrupção; enquanto 30,1% dizem que não está envolvido. Outros 25,0% são indiferentes; e 13,1% não quiseram se manifestar.

Em relação à decisão do voto por causa dessa situação, 39,6% dos lulistas afirmam que diminui a vontade de votar em Helder; e outros 47,8% acham que isso não interfere na decisão do voto.

E por qual meio de comunicação os lulistas mais se informam sobre as coisas que acontecem no estado? A grande maioria se informa pela internet, 52,8%. Depois vem a televisão, aparecendo com 41,2% de citações.

 

Assim, podemos conhecer melhor o voto bolsonarista (primeiro artigo) e voto lulista (segundo artigo) do estado do Pará.

Estudo baseado nas informações da última pesquisa da Doxa realizada no Estado do Pará.

Nome da pesquisa: Contexto eleitoral no Estado do Pará

Margem de erro: A margem de erro estimada é de 2,25 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Tema: Administração Pública/Eleições/Opinião Pública.

Execução: Doxa Pesquisa

Registro no T.R.E: PA-07254/2022

Período: 09 a 14 de MAIO de2022

Local: ESTADO PARÁ

Amostra: Foram entrevistados 2.000 eleitores.

Dornélio Silva

Cientista Político e Diretor da Doxa Pesquisa