Queda-de-braço
O blog recebeu, para publicação:
A Comissão de Estudos de Assuntos Educacionais de Marabá apresenta o relatório de acordo com os dados do extrato da conta do FUNDEB (FONTE: https: //www13. bb.com. br)  desde 2006, com o intuito de demonstrar que os valores para este fundo, até o ano de 2008, nunca foram menores que o previstos pelo MEC.  Mesmo em 2009, com anúncios de crise e quebra das bolsas, o valor foi mantido.

Entendemos o receio de que essa anunciada crise mundial tome proporções catastróficas, no entanto, sugerimos que o gestor (prefeito de Marabá) mantenha um diálogo franco com a categoria e não tema em dizer suas reais intenções em relação ao recurso do FUNDEB, e, assim, como permitiu a categoria escolher o secretário, também permita que se faça um debate sobre a aplicação dos recursos e junto com “O POVO”. Decida os novos rumos da educação de Marabá, pois,  acreditamos, após anos de experiência, seremos capazes de avaliar e eleger nossas prioridades.

Sugerimos a realização de um fórum com ampla participação de alunos, professores e pais. Entendemos que o povo que o escolheu ( prefeito Maurino) foi mirado na figura oposta do gestor anterior, e esperamos que não adote a mesma postura intransigente e autoritária do outro.


NB: Boletim acima circulou antes da reunião que o prefeito de Marabá manteve, ontem à noite, com três sindicatos, na qual foi apresentada a proposta de 5% de índice para o reajuste dos educadores.

——————–

atualização às 10h30

O Sintepp não aceitou a proposta de 5%, decretando estado de greve.

Neste momento, manifestantes de entidades ligadas à classe interditaram metade da pista da Rodovia Transamazônica, em frente à secretaria de Obras, pressionando a prefeitura de Marabá acatar o pedido de 30%.