Hiroshi Bogéa On line

Quando o público prevalece

O lance ocorreu poucas horas depois de encerramento da Audiência Pública que debateu o EIA-Rima da Aços Laminados do Pará.

Diversos membros de entidades populares e ONGs envolvidas no debate, ávidos por informações e análises técnicas do documento entregue pela secretaria Estadual de Meio Ambiente para recebimento de sugestões da sociedade, foram  aconselhados à sugerir à Câmara Municipal de Marabá contratar consultoria do jornalista Lúcio Flávio Pinto para que ele os assessorassem na confecção do relatório a ser entregue, nesta quinta-feira, 21, na Sema.

Uma das pessoas presentes aos encontros preliminares comunicou a Lúcio Flávio, por e-mail, de que ele seria procurado para oferecer seus serviços profissionais na confecção do documento.

Colocando o interesse público acima até de suas necessidades pessoais, Lúcio agradeceu a lembrança de seu nome e prometeu dar sua contribuição ao debate, mas sem nenhum vínculo mercantil.

A resposta de LCP, no mesmo caput do emeio:

Na próxima edição (do Jornal Pessoal) espero dar uma sugestão – pública e gratuita – sobre como se conduzir em relação à aciaria. Poupa o dinheiro público, espero.

E o Jornal Pessoal realmente está circulando com a análise do  EIA-Rima e outras considerações  a respeito do projeto  Alpa.

Sem custar um centavo aos cofres públicos!

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *