Quando o carnaval chegar

Publicado em 9 de janeiro de 2012

 

 

Os esforços do André Kaveira,  e de sua mulher, Élida, personagens folclóricos do universo cultural de Belém, para salvaguardar a animação do carnaval da capital (nos últimos anos se  consolidado no bairro Cidade Velha), não podem ser desconsiderados -, mas a trapalhada  dos últimos dias envolvendo o casal e o governo do Estado poderia ter sido muito bem evitada.

Bastava regulamentar o período carnavalesco no tempo certo, resguardando a segurança dos brincantes e da população do bairro, além de imposição de regras para evitar pandemônios.

A regulamentação foi feita , mas somente depois do fuzuê instalado, sobrando para todo mundo – inclusive para o secretário de Comunicação,  Ney Messias.