Hiroshi Bogéa On line

Qualificação nos assentamentos da Fetraf

 

Encerra nesta sexta-feira, 8, na fazenda Surubim, o segundo curso de Inseminação oferecido a acampados e agricultores  da Fetraf, seguindo programação elaborada em 2010, para investimento em  qualificação dos assentamentos administrador pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar.

“Esse curso dará condições para que nossos trabalhadores se qualifiquem ao mercado de trabalho. É a nossa busca pela qualificação,  melhoramento da produção e da vida das pessoas nas áreas de assentamento”, esclarece Viviane Pereira de Oliveira, coordenadora e secretária de Políticas das Mulheres da  Fetraf, no  Pará.

A Fetraf,  ano passado, anunciou que abandonaria sua política de invasão de propriedades, priorizando a busca pela melhoria da qualidade de vida das pessoas e dos assentamentos.”isso já faz parte do novo processo organizativo que perseguimos à  Agricultura Familiar”, reforça Maria de Jesus Souza Lima, Coordenadora de Gestão e Finanças da Fetraf. “A agricultura familiar  possibilita ao agricultor e sua família terem em mãos amplas ferramentas e instrumentos oferecedores de condições para a produção, comercialização e geração de renda”.

Para que este processo possa ocorrer, diz Viviane, “estamos somando parceria em prol da formação e qualificação de nossos agricultores em amplas cadeias produtivas da região,  tais como bovinocultura, suinocultura, apicultura, piscicultura, leite e seus derivados”.

O curso encerra cercado de  programação social em torno de almoço oferecido aos participantes da jornada educativa.

A fazenda Surubim fica localizada na localidade de Gogó da Onça, município de  Xinguara.

Post de 

6 Comentários

  1. virgilino camargos

    11 de abril de 2011 - 10:50 - 10:50
    Reply

    caro hiroshi o SENAR esta ministrando cursos na colonia dos Pescadores Z30 em Maraba [01] Filetamentos de Peixes [02] Higiene, Conservaçao e Armazenamento de Alimentos Convido Vc para Encerramento Sexta Feira 1130 Hr Virgilino Camargos Coordenador SENAR Nucleo Carajas

    • Hiroshi Bogéa

      11 de abril de 2011 - 11:20 - 11:20
      Reply

      Grande Virgilino, como semrpe, você fazendo o Senar acontecer na região. Tenho acompanhado sua gestão e sei o quanto já contribuiu para a formação de mão de obra. Infelizmente, não estarei em Marabá na data anunciada, razão da minha ausência justificada com antecedência. Abs

  2. anonimo

    10 de abril de 2011 - 00:26 - 0:26
    Reply

    Cara, qto mais vcs querem justificar, mas fica evidente o comportmento promiscuo da Fetraf, que na sua formaçao é um movimento social, mas se comporta como um movimento patronal, negociando em nome dos trabalhadores com fazendeiros e outras especies, talvez seja por isso que a Fetraf, na politica, nao consegue emplacar ninguem: Jandir vereador, Bernadete prefeita maraba, Nonatinho deputado. Fica claro que é uma organizaçao desconectada com a base, mas tendo tb dirigente como Chico da Cib, o sr. Vaselina, nao poderia dar certo. Acorda Fetraf, cumpra seu papel de Movimento Social, deixa de ser pelega.

  3. Fazenda Surubim

    9 de abril de 2011 - 19:36 - 19:36
    Reply

    Para esclarecer um pouco sobre o curso, para o autor do primeiro comentário, este não foi dado para fazendeiros. Ele foi dado pela empresa Vet Plus, de Marabá, nas instalações da Fazenda Surubim, para trabalhadores da agricultura familiar ligados à FETRAF.

  4. Anônimo

    9 de abril de 2011 - 16:21 - 16:21
    Reply

    Parabéns pela iniciativa.
    fiquei curiosa sobre o planejamento futuro na comunidade a partir do curso. Por exemplo. Há um kit de inseminação lá? Será adquirido? As pastagens estão sendo modificadas para receber esses animais de genética melhor?

    seria interessante descrever melhor essa iniciativa da FETRAF como inspiração para outras comunidades- assentamentos…

  5. anonimo

    8 de abril de 2011 - 08:30 - 8:30
    Reply

    nossa como a fretaf perdeu sua indentidade, nao e mais um movimento social, agora tem q ser uma ONG, para dar cursos para os trabalhadores e aproveitar e da para os fazendeiros tambem.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *