Quadrilha armada

No Lago de Tucuruí há um grupo armado até os dentes de pelo menos onze pessoas, percorrendo ilhas, em duas lanchas, na compra de pescados para a Semana Santa. Não são pescadores. Nem atravessadores.

São malfeitores à serviço de atravessadores.

Missão dos verdugos: espalhar medo entre humildes pescadores fornecedores de clientes do Pará. Nos contatos regados a muita cara fechada e ameaças de todo tipo, os malfeitores praticamente os obrigam comercializar a pesca apenas com eles, dizendo que precisam levar para o Maranhão, até o próximo domingo, 16, pelo menos dez caminhões de pescado para faturar na Semana Santa.