Hiroshi Bogéa On line

PV festeja novos filiados

Raimundo Neto, Sindicom

Haroldo Junior, presidente OAB-Marabá
Ismael Gaia, advogado
Maurilio Ferreira dos Santos, advogado
“Vampirizado” do Quaradouro:
Advogados Haroldo Júnior, Dagberto Nogueira, Haroldo Gaia Pará, Ismael Gaia, Maurílio Ferreira dos Santos, Ademir Braz; o cartorário Alberto Santis Filho e o estudante de Direito José Carlo Araújo filiaram-se ao Partido Verde, durante uma reunião da legenda à noite de terça-feira, 27 de setembro.
Em rápida intervenção, Haroldo Júnior destacou os motivos da adesão ao PV:
Primeiro, nossa confiança no dr. Jorge Bichara, presidente do partido, cuja honestidade é do conhecimento de todos. Depois, para evitar que o passado se repita; para ajudar a erradicar os erros do presente, para construir uma Marabá mais justa, sem corrupção política e com serviços e obras públicas de qualidade, feitas sem superfaturamento.
Haroldo Júnior explicou que não é candidato e que muitos outros virão para o Partido Verde. Segundo ele, há bastante tempo o grupo vinha a reunir-se para analisar as questões chaves de Marabá – aí incluídos a política, a economia, o descalabro administrativo e a ausência da sociedade nos programas de gestão. O problema era a definição por um partido. Com a entrada no PV, será possível encaminhar proposições de interesse coletivo, como, por exemplo, a criação de centros de formação de cidadania para a juventude.
Nota do blog: durante a noite de filiações, novos  e antigos membros da legenda lançaram a pré-candidatura de Joge Bichara à prefeitura de Marabá.
Algumas imagens da solenidade de filiação:
Jornalista Ademir Braz assina filiação ao lado de Jorge Bichara
Haroldo Gaia, advogado.
Alberto Santis Filho, cartorário.
Dagberto Nogueira, advogado
Gean Carlos, servidor público
Maria do livramento - Lia
Post de 

9 Comentários

  1. Relendes

    11 de junho de 2012 - 02:07 - 2:07
    Reply

    sou filiado vou me cadidatar para vereador e temos chance de fazer um prefeito do partido dessa vez

  2. anonimo

    2 de outubro de 2011 - 23:51 - 23:51
    Reply

    Karlla o que está faltando é dar seguimento em alguns projetos , de arborização na cidade, dou como exemplo a praça da bíblia na cidade nova, pegando do lions club, até o posto do bolinha, se vc. passar por lá vai ver que existe um túnel verde o outro é em frente a sec. de saúde, e vai até a entrada do Amapá, também quando feito a revitalização da av. Tocantins foi plantado muitas mudas de árvores que hoje ja se encontram bastante grandes, mas para minha tristeza derrubaram quatro grandes árvore sendo dois oitizeiros e duas mangueiras, para dá lugar a uma estação doconhecimento que nunca funcionou.

  3. andre grennpeace

    2 de outubro de 2011 - 11:24 - 11:24
    Reply

    Karla,
    Eu to querendo por conta propria iniciar uma pequena, bem pequena iniciativa junto as pessoas da minha rua para fazermos um corredor verde na rua para mostrarmos que da certo e fica bem bonita.
    Durante o horario do almoço é uma, em um sol escaldante, é necessario procurar uma arvore bem distante e disputa-la com os vizinhos.
    As chuvas em marabá não diminuiram em relação aos anos anteriores, pelo que observei, mas a sensação de abafamento termico, devido aos novos loteamentos e construções estão deixando marabá em panela de pressao e olha que as queimadas diminuiram e as chuvas já estão chegando.
    Então hiroshi, vamos fazer um desafio para seus leitores, plantem uma arvore, leiam um bom livre e façam filhos e plantem mais, pois a Semma e a Seagri de marabá são totalmente inoperantes com relaçao a isto. O unico serviço que eu toh vendo é colocação de grama em tapete nos locais onde elas não sobrevivem: em baixo da duplicação onde estão as palmeiras imperiais que não tem 3m2 de sombra e ocupam uma area gigantesca da ponte ao aeroporto de marabá.
    Tenho dito!!!

  4. Andre greenpeace

    2 de outubro de 2011 - 11:19 - 11:19
    Reply

    Karla,
    Eu to querendo por conta propria iniciar uma pequena, bem pequena iniciativa junto as pessoas da minha rua para fazermos um corredor verde na rua para mostrarmos que da certo e fica bem bonita.
    Durante o horario do almoço é uma, em um sol escaldante, é necessario procurar uma arvore bem distante e disputa-la com os vizinhos.
    As chuvas em marabá não diminuiram em relação aos anos anteriores, pelo que observei, mas a sensação de abafamento termico, devido aos novos loteamentos e construções estão deixando marabá em panela de pressao e olha que as queimadas diminuiram e as chuvas já estão chegando.
    Então hiroshi, vamos fazer um desafio para seus leitores, plantem uma arvore, leiam um bom livre e façam filhos e plantem mais, pois a Semma e a Seagri de marabá são totalmente inoperantes com relaçao a isto. O unico serviço que eu toh vendo é colocação de grama em tapete nos locais onde elas não sobrevivem: em baixo da duplicação onde estão as palmeiras imperiais que não tem 3m2 de sombra e ocupam uma area gigantesca da ponte ao aeroporto de marabá.
    Tenho dito!!!

  5. karla Maues

    1 de outubro de 2011 - 09:46 - 9:46
    Reply

    Carissimo Andre, bom dia! Aqui em Santarem, a ocupação desordenada nos bairros periféricos e nas regiões ribeirinhas, antes matas belissimas, têm causado um fenômeno no mínimo asssustador: Morcegos voam sobre nossas cabeças em plena orla. Pense no perigo! Quantas doenças podem ser transmitidas pelos dejetos desses pobres “sem floresta” expulsos de seu habitat em nome do progresso?
    Em Curitiba, a prefeitura determinou que, em todas as casas em que nascer uma criança, os pais deverão , não só plantar mas cuidar de uma arvore típica daquela região em área publica. Não é uma boa ideia!?
    Com a abençoada fertilidade de nossas nativas, faltará espaço pra essa nova floresta!
    Mas brincadeiras a parte, tu tens razão quando dizes que os novos bairros não possuem projetos para arborização. Os moradores por sua vez, nao se prestam pra plantar nada também.
    .E questão cultural, pois no Sul do Brasil as pessoas competem para saber quem tem o jardim mais bem cuidado e a arvore mais florida. Acho que uma moradora fez isso na entrada de Parauapebas. Plantou Ipês belissimos que hoje formam um corredor florido em determinada época do ano.
    Nas estradas do sul do Brasil, vemos uma casinha no meio do terreno e toda rodeada de plantação de alguma coisa. Nao lembro de ter visto paisagem quase desertica como aqui!
    Mas nunca é tarde pra começar não achas? Quem vai dar o primeiro passo?
    Se depender das prefeituras, nao sei não!
    Fiquem em paz!

  6. andre grennpeace

    30 de setembro de 2011 - 19:57 - 19:57
    Reply

    Srs do PV, Gostaria que os senhores apresentassem um projeto ao executivo de arborização da nossa marabá. Veja bem, estamos tendo desmatamento na zona urbana com a inicativa publica/privada de novos loteamentos onde antes eram areas verdes.
    O que acontece é que quando chamamos de pavimentação das areas onde antes eram verdes não é asfalto e sim telhado e paredes de tijolos. Por isto a sensação de forno que maraba esta sentindo é devido a esta situação ou seja, falta de politica ambientalista.
    Lembro que há uns 20 anos quando visitava curitba pela primeira vez, vi um programa do municipio onde se vc plantava uma arvore na sua calçada ou no quintal o proprietario do imovel tinha desconto no IPTU. Isto deve ser feito urgentemente em marabá.
    As casas proximo a que eu moro não tem mais as arvores de 5 10 anos atras pois deram lugar a garagens pavimentadas em concreto e na fente das casa dão valor ao paisagismo de cidades frias que tem cactus na frente da fachada para valoriza-la.
    Até mesmo na administração municipal anterior, onde se podia plantar arvores com copas maiores deu lugar a palmeiras imperiais com se morassemos em “palm springs”, na california, EUA.
    Entao acho valida estas pessoas do PV abraçar alguma causa no sentido de mudar marabá, neste sentido. Agir imediatamente com algum plano ambientalista.
    A vereadora Vanda, ex-PV, com todo respeito a sua brilhante carreirta politica, passou pela CMM e nunca apresentou um projeto neste sentido. Só usava a tribuna para denunciar e denunciar. Isto cansa!!! Chega de falar queremos ação.

  7. Luis Sergio Anders Cavalcante

    30 de setembro de 2011 - 14:18 - 14:18
    Reply

    Não filiado ao PV, simples simpatizante pela sigla e pelos que a fazem, mas parabenizo aos novos integrantes da legenda pela escolha. É o início, acredito eu, da falada, ansiada e necessaria terceira via eleitoral , que nos permitirá através do voto, a moralização da administração municipal, qualidade há algumas décadas distante do gabinete da Prefeitura Municipal de Marabá. Parabéns mais uma vez e contem conosco. Em 30.09.11, Marabá-PA.

  8. anonimo

    30 de setembro de 2011 - 08:50 - 8:50
    Reply

    Karla Maues gostei muito de seu comentario e de sua preocupação, quanto ao meio anbiente se referindo de um projeto que esta pra ser votado na camara federal, mais vamos olhar bem aque pra o nosso municipio, ja que todos moram aque e devem estarem vendo o que vem acontecendo, de agreção ao meio anbiente, Banheiros quimicos lavados a luz do dia na beira do rio logo ali aonde a cosanpa faz a capitação de agua aque pra cidade velha e essa agua é distribuida pra toda população.
    Amiga se tive que ir tomar um banho na praia do tucunare, te prepara pra ver os torpedos passarem bem na tua venta, quanto a essa agreção ja foi denuciada na blogosfera, outro crime anbiental que vem sendo muito falado é a morte do rio vermrlho um afluente do rio itacaiunas. Que eles vistam logo essa camisa e tentem fazer alguma coisa que a natuza agradece.

  9. karla Maues

    30 de setembro de 2011 - 07:17 - 7:17
    Reply

    A população agradeceria muito se estes Srs. vestissem a camisa Verde de corpo e alma , porque precisamos travar uma grande batalha contra o Codigo Florestal que o governo federal quer nos enfiar goela abaixo.
    Este Codigo beneficia os grandes desmatadores e destruidores das matas ciliares.
    Obviamente que entre estes, estão familias inteiras que produzem nosso alimento de cada dia e outros que ja se encontram ha decadas nesta áreas.
    Como ajustar a necessidade de produzir alimentos e gerar riquezas à sustenção do meio ambiente?Esse é o desafio!
    Estes novos filiados ja precisam estar bem informados sobre o assunto porque são as pequenas celulas que formam a opinião da massa.
    Creio que todos tenham curriculo ideal para fazerm um excelente trabalho!
    Sejam bem vindos e mãos a obra!
    Fiquem em paz!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *