Hiroshi Bogéa On line

Pulo pra morte

Nem bem completou dois meses de inaugurada, a ponte sobre o rio Tocantins, ligando este Estado ao Maranhão, na cidade de Imperatriz, foi palco de uma tragédia.

Um jovem morreu ao pular do vão principal, que mede 60 metros de altura, numa disputa entre ele e demais colegas.

Observem.

Primeiro, quase ao mesmo tempo, pulam dois rapazes. O que chegou primeiro n´água consegue nadar seguro até a bóia jogada no Tocantins, antes do salto.

O que atingiu o rio, segundos depois, quebra a costela e malmente consegue nadar, debelando-se com a correnteza em busca de lugar seguro.

Este, no entanto, conseguiu escapar.

O terceiro encontrou a morte, ao cair deitado no Tocantins, desaparecendo sob as águas.

O corpo foi encontrado dias depois.

Imagens foram registradas por um cinegrafista amador, integrante do grupo de banhistas.

Post de 

3 Comentários

  1. Anonymous

    9 de fevereiro de 2010 - 16:37 - 16:37
    Reply

    Observo essa imagens e duas dúvidas me deixam ,digamos "encucado":o jovem que saltou da ponte,saltou "em pé,no máximo,levemente,de lado" ,no meu ponto de vista,tinha que boiar,antes de afundar definitivamente. A segunda:porque os acompanhantes(amigos?) que estavam sobre a ponte,não saltaram imediatamente,para socorrê-lo? Isso faz sentido ?

  2. Anonymous

    9 de fevereiro de 2010 - 16:35 - 16:35
    Reply

    Impressionante.
    Abs
    Tadeu

  3. Anonymous

    9 de fevereiro de 2010 - 13:09 - 13:09
    Reply

    Esse tipo de trauma(trauma abdominal,queda de altura)provoca uma paralisia temporária do músculo diafragma(separa a cavidade abdominal da cavidade torácica,na lingugam popular,chamado "carne de dentro") levando à uma parada respiratória(apneia)o evento exige reanimação imediata e pode ser fatal.Prá quem está dentro d´água então…Uma morte estúpida,sem dúvida.Que sirva ao menos de exemplo.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *