Projeto de derrocamento do Tocantins que a Vale entregou ao Dnit, é o que está orçado em R$ 1 bilhão?

Publicado em 30 de abril de 2013

 

 

 

Depois de embromar por mais de doze meses, a Vale fez a entrega, na tarde desta terça-feira, 30,  ao Dnit, do projeto executivo de derrocamento do Lourenção.

O que se pergunta, agora, é se o esboço técnico entregue ao governo federal, pela mineradora, segue a premissa de discurso de seus diretores e, veja bem, até de gente do Dinit, recomendando abrir um grande canal, paralelo aos pedrais  da corredeira, encarecendo o barato em mais de um bilhão de reais.

 

Se esse for o projeto entregue ao Dnit, melhor jogá-lo na lata de lixo, porque o governo vai dizer que não tem grana para executá-lo.

 

O projeto técnico  viável economicamente, factível de plena realização,  e que já foi demonstrado em diversas audiências públicas -,  é trabalho da Universidade Federal do Pará, que aprova o derrocamento do pedral a custo pouco menos de R$ 400 milhões.

 

Se a Vale fez a entrega do estudo de 1 bilhão, é porque ela conspira contra a hidrovia.

 

Simples, assim.

 

Pedrão do Lourenção....
Corredeira do Lourenção

 

Imensa pedra, símbolo do Lourenção.
Imensa pedra, símbolo do Lourenção.

 

E como ficaria o canal da hidrovia, depois da derrocagem, seguindo projeto da UFPA.
E como ficaria o canal da hidrovia, depois da derrocagem, seguindo projeto da UFPA.