Profissionalismo à vontade

Publicado em 8 de junho de 2010

Deixando de lado as restrições de caráter ético e, em muitos dos casos, vergonhosamente embaralhador dos fatos, a Rede Globo  consegue reunir profissionalismo  quando os editores de jornalismo não são forçados a puxar a carrocinha política focada pelos donos das organizações.

Acompanhando a estrutura montada  na África do Sul,  através do blog da Fátima Bernandes, dá pra perceber o lado construtivo da turma, principalmente o nível de pauta das reportagens.

Experiência, longa estrada pelo mundo, essa  gente tem de sobra.