Procuradoria busca rever R$ 20 milhões de dívida ativa executada

Publicado em 13 de junho de 2013

 

 

Um pequeno grupo de apenas quatro pessoas trabalha numa sala exígua da Secretaria  de Gestão Fazendária de Marabá, mais precisamente na Procuradoria Fiscal.

O pequeno espaço não condiz com a extensão do trabalho desenvolvido por três jovens universitários do curso de Direito, sob o comando o Procurador Fiscal, Carlos Nunes.

Ao todo, até o presente momento,  somente em ações de cobrança de crédito tributário, a prefeitura de Marabá tem a receber cerca de R$ 20 milhões, relativos a execuções fiscais.

Essa soma corresponde a 800 ações julgadas, cujos devedores já tiverem bens penhorados ou em fase de penhora.

A pequena equipe de quatro pessoas, se tivesse estrutura maior para fazer frente às demandas por ela mesmo produzida, o município poderia estar com valor bem mais elevado de créditos fiscais a receber.

O secretário titular da SEGFAZ, Ricardo Rosa, pretende, no prazo de um ano, aumentar o efetivo, bem como equipar a procuradoria fiscal com mais recursos tecnológicos. Ele já recebeu garantias do prefeito João Salame que o órgão deve se aparelhas para melhorar a arrecadação municipal.

Na Procuradoria Fiscal, além do procurador Carlos Nunes, a força-tarefa é formada pelos  servidores  Iwkieyanne Carvalho, REnan Leite e  Heliam Paulino.

Num pequeno espaço de 15m2, Iwkieyanne Carvalho, Carlos Nunes (procurador)...
Num pequeno espaço de 15m2, Iwkieyanne Carvalho, Carlos Nunes (procurador)…
... Renan Leite e Heliam Paulino, trabalham duro para recuperar créditos fiscais do município.
… Renan Leite e Heliam Paulino, trabalham duro para recuperar créditos fiscais do município.