Hiroshi Bogéa On line

Procuradoria busca rever R$ 20 milhões de dívida ativa executada

 

 

Um pequeno grupo de apenas quatro pessoas trabalha numa sala exígua da Secretaria  de Gestão Fazendária de Marabá, mais precisamente na Procuradoria Fiscal.

O pequeno espaço não condiz com a extensão do trabalho desenvolvido por três jovens universitários do curso de Direito, sob o comando o Procurador Fiscal, Carlos Nunes.

Ao todo, até o presente momento,  somente em ações de cobrança de crédito tributário, a prefeitura de Marabá tem a receber cerca de R$ 20 milhões, relativos a execuções fiscais.

Essa soma corresponde a 800 ações julgadas, cujos devedores já tiverem bens penhorados ou em fase de penhora.

A pequena equipe de quatro pessoas, se tivesse estrutura maior para fazer frente às demandas por ela mesmo produzida, o município poderia estar com valor bem mais elevado de créditos fiscais a receber.

O secretário titular da SEGFAZ, Ricardo Rosa, pretende, no prazo de um ano, aumentar o efetivo, bem como equipar a procuradoria fiscal com mais recursos tecnológicos. Ele já recebeu garantias do prefeito João Salame que o órgão deve se aparelhas para melhorar a arrecadação municipal.

Na Procuradoria Fiscal, além do procurador Carlos Nunes, a força-tarefa é formada pelos  servidores  Iwkieyanne Carvalho, REnan Leite e  Heliam Paulino.

Num pequeno espaço de 15m2, Iwkieyanne Carvalho, Carlos Nunes (procurador)...
Num pequeno espaço de 15m2, Iwkieyanne Carvalho, Carlos Nunes (procurador)…
... Renan Leite e Heliam Paulino, trabalham duro para recuperar créditos fiscais do município.
… Renan Leite e Heliam Paulino, trabalham duro para recuperar créditos fiscais do município.

 

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *