Hiroshi Bogéa On line

Pró-Logística pede apoio à Câmara Municipal de Marabá para viabilizar funcionamento das Eclusas de Tucuruí

Pedro Correa (foto), presidente da Câmara Municipal de Marabá, foi acionado pela diretoria do Movimento Pró-Logística para reforçar articulações políticas em torno de ações para que o governo determine a recuperação plena do sistema elevatória das eclusas de Tucuruí.

Como foi divulgado com exclusividade pela blogueiro em 19 de fevereiro, os equipamentos das eclusas foram invadidos por uma enxurrada, danificando-os e tornando imprestável o funcionamento dos elevadores hidráulicos.

Somente no início deste mês de março, devido a uma ação provisório do Dnit, órgão que gerencia agora as eclusas, técnicos conseguiram acionar de forma precária o sistema de transposição do nível de 72 metros, para a travessia da barragem de uma Unidade Básica de Saúde Fluvial, destinada a prefeitura de Itupiranga.

A embarcação UBSF foi construída em Manaus, de onde veio atravessando rios da Amazônia até chegar no vizinho município.

A solicitação do Movimento Pró-Logística ao presidente da Câmara Municipal de Marabá objetiva reforçar a luta da entidade criada no Mato Grosso  para viabilizar de vez a Hidrovia Araguaia-Tocantins, uma das bandeiras da Pró-Logística.

No momento, os empresários do Mato Grosso que compõem a Pró-Logística, numa total de mais de 6 mil associados, lutam para a obtenção da liberação da licença ambiental de operação das eclusas, para coloca-las em funcionamento em caráter de urgência.

Quem libera essa licença é a Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

Pedrinho Correa entende que a questão deve merecer atenção prioritária do governo.

“Basta analisar o quanto a liberação dessa licença de operação  desafogaria  as rodovias paraenses atualmente estranguladas pelo tráfego intenso de carretas transportando  grãos e minério. O planejamento dos dirigentes da Pró-Logística é usar a hidrovia de Marabá a Barcarena, mas sem as eclusas funcionando, fica impossível usar essa rota”, diz Pedrinho Correa.

Abaixo, print do ofício  daPró-Logística enviado à Câmara Municipal de Marabá

 

 

O Movimento Pró-Logística é formado por entidades dos setores agropecuário, industrial, comercial e da sociedade civil organizada,

Foi criado  em agosto de 2009 para articular a implantação e manutenção da infraestrutura de logística federal e estadual em Mato Grosso e nos acessos aos portos.

O Movimento Pró Logística elegeu projetos de importância máxima para o Estado: as Hidrovias:  Teles Pires–Tapajós, Arinos Juruena – Tapajós, Paraguai-Paraná e Araguaia-Tocantins. As Ferrovias: FICO – Ferrovia de Integração Centro Oeste e Ferronorte (Rondonópolis-Santarém). As Rodovias: conclusão da BR – 163 e BR – 158, implantação da  BR 080  (Ribeirão Cascalheira- Luiz Alves-GO), da BR 242 (Sorriso(BR 163) – Ribeirão Cascalheira (BR 158) e BR 174, entre Castanheira e Colniza.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *