Pró-Logística pede apoio à Câmara Municipal de Marabá para viabilizar funcionamento das Eclusas de Tucuruí

Publicado em 28 de maio de 2020

Pedro Correa (foto), presidente da Câmara Municipal de Marabá, foi acionado pela diretoria do Movimento Pró-Logística para reforçar articulações políticas em torno de ações para que o governo determine a recuperação plena do sistema elevatória das eclusas de Tucuruí.

Como foi divulgado com exclusividade pela blogueiro em 19 de fevereiro, os equipamentos das eclusas foram invadidos por uma enxurrada, danificando-os e tornando imprestável o funcionamento dos elevadores hidráulicos.

Somente no início deste mês de março, devido a uma ação provisório do Dnit, órgão que gerencia agora as eclusas, técnicos conseguiram acionar de forma precária o sistema de transposição do nível de 72 metros, para a travessia da barragem de uma Unidade Básica de Saúde Fluvial, destinada a prefeitura de Itupiranga.

A embarcação UBSF foi construída em Manaus, de onde veio atravessando rios da Amazônia até chegar no vizinho município.

A solicitação do Movimento Pró-Logística ao presidente da Câmara Municipal de Marabá objetiva reforçar a luta da entidade criada no Mato Grosso  para viabilizar de vez a Hidrovia Araguaia-Tocantins, uma das bandeiras da Pró-Logística.

No momento, os empresários do Mato Grosso que compõem a Pró-Logística, numa total de mais de 6 mil associados, lutam para a obtenção da liberação da licença ambiental de operação das eclusas, para coloca-las em funcionamento em caráter de urgência.

Quem libera essa licença é a Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

Pedrinho Correa entende que a questão deve merecer atenção prioritária do governo.

“Basta analisar o quanto a liberação dessa licença de operação  desafogaria  as rodovias paraenses atualmente estranguladas pelo tráfego intenso de carretas transportando  grãos e minério. O planejamento dos dirigentes da Pró-Logística é usar a hidrovia de Marabá a Barcarena, mas sem as eclusas funcionando, fica impossível usar essa rota”, diz Pedrinho Correa.

Abaixo, print do ofício  daPró-Logística enviado à Câmara Municipal de Marabá

 

 

O Movimento Pró-Logística é formado por entidades dos setores agropecuário, industrial, comercial e da sociedade civil organizada,

Foi criado  em agosto de 2009 para articular a implantação e manutenção da infraestrutura de logística federal e estadual em Mato Grosso e nos acessos aos portos.

O Movimento Pró Logística elegeu projetos de importância máxima para o Estado: as Hidrovias:  Teles Pires–Tapajós, Arinos Juruena – Tapajós, Paraguai-Paraná e Araguaia-Tocantins. As Ferrovias: FICO – Ferrovia de Integração Centro Oeste e Ferronorte (Rondonópolis-Santarém). As Rodovias: conclusão da BR – 163 e BR – 158, implantação da  BR 080  (Ribeirão Cascalheira- Luiz Alves-GO), da BR 242 (Sorriso(BR 163) – Ribeirão Cascalheira (BR 158) e BR 174, entre Castanheira e Colniza.