Hiroshi Bogéa On line

Pró-Carajás/Tapajós quer colocar 60 mil nas ruas

 

 

Empolgados com a concorrida participação de populares na Marcha Pró-Carajás, realizada ao final do desfile de 7 de setembro, na avenida Antonio Maia, organizadores do movimento separatista passam a concentrar esforços para a organização do primeiro comício pelo Sim.

Os mais otimistas falam em levar algo em torno de 60 mil pessoas para a área do entorno do ginásio poliesportivo Renato Veloso.

Comício será realizado à noite do dia 15 de Setembro.

Post de 

5 Comentários

  1. Aline Alves, Parauapebas-pará

    9 de setembro de 2011 - 19:07 - 19:07
    Reply

    ohhh coisa boa. Vamos de 77.
    77 neles.

  2. Voto Sim

    9 de setembro de 2011 - 12:50 - 12:50
    Reply

    O anônimo de 9 de setembro das 8:41. Pelo seu crivo, nenhum município do Pará escapa. Mas um município, Xinguara, não foi atingido pelo CGU. Seu voto agora é SIM. Outra coisa, CGU não é para fazer elogio. Mas para ajudar na fiscalização. Inclusive, os municípios que possam ser atingidos, com Termos de Ajustes recebem sua certidão negativa, sim. Deixe de confundir os desatentos. Melhore seus argumentos.

  3. Eu voto 55, não à divisão

    9 de setembro de 2011 - 08:41 - 8:41
    Reply

    Eu seria completamente a fovar da divisão do Pará se por trás de tudo isso não estivesse, acima de qualquer desculpa, o interesse político insano de alguns em tomar para si o poder de um estado que nunca conseguiram de verdade.
    A realidade do Pará ou do Tapajós ou de Carajás jamais mudará com a divisão; acredito que possa até mesmo piorar. No caso de Carajás, poderemos tomar por base o município de Serra do Navio, no Amapá, que após o esgotamento mineral, tornou-se um polo de pobreza extrema.
    Todos os cidadãos, com um mínimo de discernimento, podem ver a situação precária em que se encontram as regiões que querem a emancipação, mas esta realidade difícil não é diferente na ilha do Marajó ou no Baixo Tocantins, por exemplo. Visitem os municípios de Bagre ou Limoeiro do Ajuru e saberão a que me refiro.
    O grande problema do Pará inteiro é de gestão municipal. A política do Estado do Pará é isonômica e na maioria das vezes até privilegia as regiões “rebeldes”, porém o cerne do problema está verdadeiramente na gestão municipal. Desafio aqui e agora qualquer tapajônico ou sulparaense a ir ao site da Controladoria Geral da União (CGU) me indicar um único municipio, dos que ficarão sob suas jurisdições, que teve sua administração analisada por aquele órgão federal e aprovada.
    Todos os municípios do Estado do Pará, incluindo os da região do Tapajós e Carajós, analisados nos últimos 10 anos, estão eivados de toda sorte de roubalheira, o que me leva crer que o mal não está no Pará, mas nas administrações municipais, ou seja, os “inimigos” estão muito mais presentes e próximos do que se imagina e por lá irão ficar. Não adianta mandar um caminhão de dinheiro se tudo será dilapidado antes mesmo da aplicação no objeto de sua finalidade.
    Se algum leitor vier aqui e me provar que um único munípio das referidas regiões tenha recebido um elogio da CGU, mudo meu voto imediatamente pela divisão.

  4. Cagueta

    9 de setembro de 2011 - 07:42 - 7:42
    Reply

    Enquanto isso os separatistas levaram um banho no debate realizado na Ufpa e na Ufra. Eita gente sem noção. geovani Queiroz e companhia sairam com o rabo entre as pernas.

  5. Eu voto 55 não

    8 de setembro de 2011 - 14:33 - 14:33
    Reply

    Só se for pagando para atingir essa quantidade de pessoas, mas aí que tá, vocês realmente irão pagar e provavelmente também irão comprar milhares de votos pois não existe a palavra escrúpulo no dicionários dos separatistas

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *