Pressão obriga membros do PTPV assinarem outro documento

 

 

Luiz Bressan, presidente municipal do PT, pelo telefone, encontrou o poster em Belém, solicitando  a publicação  de ofício enviado ao partido pelos candidatos a vereador na eleição passada, Milton Maranhense,  Wilson Simões e  Roberto da 33, no qual desconsideram  declarações oficiadas em nota divulgada  pela imprensa, contra a indicação dele  (Bressan) ao cargo de secretário de Educação.

Solicitado a enviar o documento para nosso emeio,  o presidente municipal do PT assim se reportou:

 

Olá Hiroshy.  Segue ofício dos filiados, protocolado no PT,  pedindo para desconsiderarem o documento anterior. Justificam que foram mal informados sobre o debate interno.

atenciosamente

Bressan
presidente do PT.

 

 

O documento no qual o trio desdiz o que disse,   segue abaixo:

 

 

 

Por considerar estranha a repentina atitude dos signatários do documento, voltando atrás à postura  colocada pública um dias antes, o poster solicitou da repórter do blog, Marina Sanches, em Marabá, apuração do que realmente estava ocorrendo.

Relato de Marina:

 

Pelo que investigamos conversando com dirigentes de outras correntes do PT e, até mesmo, com um dos protagonistas do documento, os três candidatos a vereador ligados ao “PT Pra Valer” sofreram pesada pressão da direção da tendência, inclusive com ameaça de expulsão da legenda.

Um deles, Wilson Simões, servidor do Incra, foi repreendido com duras ameaças de perda do cargo que ocupa no instituto.

O contra-ataque da direção do PT Pra Valer foi implacável, diante da humilhante situação a qual ficou exposta pelas declarações públicas de três de seus integrantes, contra a indicação do nome de Luiz Bressan para a Secretaria de Educação.