Presos acusados de matar sindicalista

Publicado em 1 de dezembro de 2011

 

Estão presos em Marabá, três acusados de envolvimento na morte do sindicalista Valdemar Oliveira Barbosa. Um deles é o fazendeiro Vicente José Corrêa Neto que foi preso nesta quinta-feira, 1, em Jacundá,  por policiais civis da Deca (Delegacia de Conflitos Agrários de Marabá) comandados pelo delegado Victor Costa Leal. Ele é apontado como o mandante do crime.

Os outros dois presos são Diego Pereira Marinho e Valdenir Lima dos Santos acusados de serem os pistoleiros que mataram a tiros o sindicalista, no bairro São Félix, em Marabá, no dia 25 de agosto deste ano. Um revólver calibre 38 foi apreendido em poder de Valdenir no momento da prisão dele no dia de ontem.

Os três tiveram mandados de prisão preventiva decretado pelo juiz César Lins, da Comarca Judicária de Marabá, nesta quinta-feira.

As ordens de prisão foram decretadas após a confissão de Diego Marinho, preso ontem sob acusação de ter participado de um duplo homicídio em Marabá, há 15 dias. Em depoimento prestado ao delegado Victor, Diego confessou não só as duas mortes como também ter sido contratado pelo fazendeiro para matar “Piauí”, como era conhecido o sindicalista. Ainda, segundo o relato, o comparsa dele no crime foi Valdenir.

Conforme o delegado Victor, titular da Deca de Marabá, as prisões dos acusados resultaram de quatro meses de investigações. Ainda, segundo o policial civil, Diego e Valdenir seriam responsável por, pelo menos, quatro mortes na região. “Trata-se de matadores de aluguel, típicos pistoleiros”, enfatizou Leal. Ainda, nesta quinta-feira, o delegado vai ouvir o depoimento do fazendeiro, na Deca, em Marabá, sobre o crime.

Neste momento, em Belém, o delegado da Deca está prestando maiores informações a jornalistas, na sede da Deca, em Marabá.

Segundo informações apuradas durante as investigações, Valdemar era integrante do Sindicato dos Trabalhadores Rurais em Marabá. Ele foi morto enquanto caminhava por uma rua no bairro São Félix por dois homens em uma moto. No ano passado, ele coordenou a ocupação da Fazenda Califórnia, no município de Jacundá. A fazenda foi desocupada pela Polícia Militar no final do ano passado, mas Valdemar ameaçava novamente invadir a propriedade. Vicente Neto é o dono da fazenda. Essa foi a motivação do crime. Os acusados permanecerão recolhidos em Marabá à disposição da Justiça.

——————

Atualização às 15:40

O juiz César Lins trabalhou até às 3 horas da madrugada desta quinta-feira, 1, concluindo a decretação da prisão preventiva  dos acusados da morte do sindicalista “Piauí”.

No embalo, o juiz decretou também a prisão de Adriano (blog está checando o sobrenome), ex-funcionário do Incra, que contratou os mesmos pistoleiros Diego Pereira Marinho e Valdenir Lima dos Santos para matarem dois açougueiros, em Marabá.

Os dois criminosos são conhecidos pela alcuna de “matadores da  ´motinha´ preta” por usarem em seus atos criminosos uma moto escura.

A decretação da prisão do fazendeiro Vicente José Corrêa Neto ganha cores de ineditismo pelo fato de raramente mandantes de crimes  em áreas de conflito  agrários serem presos.