Hiroshi Bogéa On line

Preparando o futuro

A história recente do DIÁRIO é a prova mais eloqüente da importância que o programa de estágio adquiriu para o funcionamento da Redação. O processo de renovação da equipe, empreendido a partir de 2004, só tem dado certo pela qualidade dos profissionais formados no próprio jornal.

Em função disso, os estudantes que escolhem o DIÁRIO para complementar a formação acadêmica devem ser acompanhados e orientados pelos jornalistas mais experientes da casa. Merecem compreensão e respeito porque representam o novo, são os profissionais de amanhã. Nossa obrigação é contribuir para que recebam a melhor orientação possível.
Trata-se, na verdade, de um processo de mão dupla. Os anarquistas já diziam que ninguém sabe tudo, ninguém sabe nada. Sempre é possível aprender – inclusive com os estagiários, que podem servir de exemplo estimulante para os velhos elefantes acomodados.
Como aperfeiçoamento do programa de estágio, monitores passam a se responsabilizar pela avaliação direta dos estudantes, ficando incumbidos de preparar relatórios trimestrais e cuidando para que nada atrapalhe o processo de formação da turma.

Trecho acima é da Análise de Edição do Diário do Pará realizada semanalmente pelo diretor de Redação, Gerson Nogueira, e encaminhada por e-mail aos profissionais do jornal.
Prova de um conceito de gestão que prioriza a busca de novos talentos e um chega pra lá no corporativismo por posto de antiguidade.
Sarava, Gerson!

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *