Prefeitura de Parauapebas esclarece sobre ação do Gaeco

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Parauapebas divulgou nota esclarecendo sobre ação do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaego) ),  órgão interno do Ministério Público do Estado do Pará, no município.

Diz a nota:

 

 

A Prefeitura de Parauapebas esclarece que todos os equipamentos alvo da operação do Gaeco realizada na manhã desta terça-feira, 14, estão sendo devidamente utilizados no Hospital Geral de Parauapebas (HGP), Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Unidades de Saúde.

A gestão municipal destaca ainda que os respiradores foram adquiridos, no ano passado, obedecendo especificações técnicas para atender os pacientes com complicações da covid-19, salvando assim, muitas vidas. Vale ressaltar também que a adesão se deu em um momento de grande procura devido à pandemia, com base nos valores de mercado da época.

A prefeitura garante que todos os procedimentos e ritos legais foram obedecidos para a compra dos equipamentos e destaca que colabora com as investigações. Declara ainda que, nunca se negaria a contribuir com a mesma, caso fossem solicitados os devidos esclarecimentos.

A gestão municipal reafirma o compromisso em trabalhar para o bem-estar da população de Parauapebas. Tanto que o município se tornou referência com ações assertivas de assistência, tratamento e prevenção da covid-19.

Devido os investimentos da Prefeitura de Parauapebas, como a implantação do Hospital de Campanha e respiradores, atualmente, o município conta, com uma usina própria de oxigênio, 29 leitos para atender pacientes covid-19, regulados pelo Estado. O município ainda disponibiliza testes rápidos e garante o esquema de vacinação que, atualmente, atingiu o índice de 70% de pessoas imunizadas com a segunda dose.

Assessoria de Comunicação
Prefeitura de Parauapebas

 

Nota da prefeitura refere-se a operação ocorrida na manhã desta quarta-feira, 15, nas residências do prefeito Darci Lermen,  e de Gilberto Laranjeiras, secretário Municipal de Saúde, com  busca e apreensão de computadores e celulares, objetivando apurar supostas irregularidades na aquisição de respiradores  durante a pandemia da Covid-19.