Hiroshi Bogéa On line

Prefeito recebe cerca de 200 manifestantes

 

 

Cerca de 200 pessoas dirigiram-se a sede da prefeitura de Marabá, em passeata pelas ruas da cidade, num ato de protesto convocado nas redes sociais, para reivindicações, na tarde/noite de terça-feira.

Já era noite quando o grupo de manifestantes posicionou-se no paço municipal, gritando palavras de ordem.

O  prefeito municipal, que se encontrava trabalhando em seu gabinete naquele horário,  foi até a porta da prefeitura, para receber o grupo de manifestantes, e ouvir suas reivindicações.

Ao chegar à frente do prédio, Salame deparou com  forte aparato de segurança formado, grande parte pela Guarda Municipal. Antes de dirigir-se aos manifestantes, o prefeito determinou que a GM ficasse distante da prefeitura, afastando-a das proximidades dos manifestantes.

Como é de seu feitio, João ouviu atentamente discursos citando uma lista de reivindicações, e depois etiquetou item por item.

Sobre a cobrança de que a prefeitura estaria agilizando a privatização do Hospital Municipal de Marabá, Salame relatou as dificuldades que vem encontrando para gerir, principalmente, a questão de cumprimento de horário por parte dos médicos – e que tem pensando em terceirizar o hospital.

“Só que não farei isso sem um debate amplo com a sociedade. Irei abrir audiências públicas, ouvir o Conselho Municipal de Saúde e demais segmentos da comunidade”, garantiu.

Ao ser cobrado para que reduza a tarifa de ônibus de R$ 2, 00 para R$ 1,80, o prefeito pediu aos manifestantes que apresentasse a ele um estudo sobre a questão. “Convocarei o Conselho Municipal de Transporte para que discuta a reivindicação”, falou.

Também foi cobrado para a realização de eleição  à escolha do novo Conselho Municipal de Saúde, reivindicação que não passa necessariamente pelo prefeito, uma vez que o conselho tem em seu estatuto legislação a respeito da renovação do CMS. “Mas não sou contra, toda renovação é necessária”, disse.

Em relação a reivindicação de eleição direta para escolha de diretores de escola, o prefeito revelou aquilo que já se sabe dele desde a campanha eleitoral, ou seja, sua total defesa do voto direto para escolha de dirigentes.

“Já está marcada para outubro, a eleição direta”, revelou.

Depois da fala do prefeito, manifestantes deixaram o paço municipal.

Post de 

3 Comentários

  1. MACEDO

    30 de junho de 2013 - 12:34 - 12:34
    Reply

    O atual conselho municipal de saúde é ilegal, já faz mais de 6 anso que não acontece conferencia municipal para fazer a escolha. QUEM CONVOCA A CONFERENCIA É O PREFEITO!

  2. Dario

    27 de junho de 2013 - 11:17 - 11:17
    Reply

    Brasileiro, aproveite o momento e lute também para mudar sua atitude e… Parar de fular a fila, Parar de estacionar em lugar não permitido, Parar de incomodar as pessoas com som em alto volume, Parar de fazer fila dupla, Deixar idoso passar na frente, não jogar lixo na rua, não vandalizar quando seu time perde, Assumir seus erros, Denunciar o malfeito de alguém próximo, Obedecer as leis de trânsito, Dirigir sem beber, Devolver troco a mais, enfim, lute também para derrubar a “Lei de Gerson” que existe dentro de você! enfim, abandone o jeitinho brasileiro já!

  3. Lauro Marinho

    26 de junho de 2013 - 15:44 - 15:44
    Reply

    Caro Hirochi, foi desse jeito que ocorreu na porta da prefeitura, eu estava la com minha esposa, saindo desde a frente da Secretaria de Saude ate a praçd a prefeitura. O prefeito foi muito educado, e mandou mesmo a guarda municipal se afastar dos manifestantes, numa atitude muito bonita e que chamou a atençao de muita gente. O que nao foi bonitpo foi a atitude de um moço chamado Gedeão Milhomem que ficou o tempo todo agredindo com palavras de baixo calao o prefeito e sua familia, numa aitude de desrespeito e de que desespero. Confesso amigo que ficamos eu e minha esposo chatedaos pela atitude dele. Depois fomos saber que ele esta com raiva do prefeito pelo fato deste nao ter deixado ele Gedeão trabalhar sem receber, como ele fazia tempos atras. Ficamos sabendo, através de uma amiga nossa que estava no protesto e que é professora, que esse Gedeão parece que está lotado na Sespa mas que quer ficar recebendo pela prefeitura de Maraba sem aparecer no trabalho, recebendo do Estado e do municpipio.A forma como ele tratou o prefeito, com um microfone na mao, foi agressão demais. E tem mais, amigo hirochi, esse gedeão estava com sintomas de embrieguez, bastava chegar perto dele para sentir cheiro de alcool. Lementável que numa manifestação democrática um cidadão apareça com um microfone agredindo pessoas, e acima de tudo bebadas. Lamentei muito ter ido e presenciado essa cena tao vergonhosa.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *