Prefeito de Tucuruí já exterminou cães em larga escala

Publicado em 6 de junho de 2013

 

 

As imagens abaixo celebram o lixo que alguns seres humanos representam.

Eles são postadas para que a sociedade compreenda a que ponto uma administração pública, desqualificada e sem nenhuma noção de como gerir a vida de sua comunidade, pode atuar, para o mal,  atenuando supostas demandas,  através do caminho  mais “simples”.

O fato ocorreu em 2011, na cidade de Tucuruí – seguindo o mesmo modus operandi do já internacionalmente  execrado prefeito de Santa Cruz do Arari, no arquipélago do Marajó -, que mandou exterminar os cães da cidade.

Por ocasião da matança indiscriminada dos cães de Tucuruí, a Câmara Municipal local realizou várias sessões,  registrando o crime que o município praticava, sob o beneplácito do prefeito,   Sancler Ferreira (PPS), atual presidente da AMAT.

Vereadores, indignados com o ato de selvageria, chegaram, inclusive, a ouvir depoimento do então secretário de Saúde, Carlos Tocantins.

O mais revoltante, à época, foi o depoimento de uma veterinária, chamada Ana, lotado no canil do município, declarando que a carnificina dos cães “se tratava de algo previsto em lei”.

Pior: o crime ambiental (e por que não dizer, contra a  humanidade?), promovido de forma indiscriminada, sem sequer um registro do quantitativo de mortes realizadas.

O blog resgata esse fato para mostrar que o crime praticado agora em Santa Cruz do Arari é exemplificado  em outros já ocorridos no Estado, tendo Tucuruí como espelho.

As fotos resumem tudo.

vlcsnap-2013-06-06-15h57m24s27

 

vlcsnap-2013-06-06-16h00m16s12

 

vlcsnap-2013-06-06-16h00m28s136

 

vlcsnap-2013-06-06-16h00m51s35 (1)

 

vlcsnap-2013-06-06-16h01m39s77