Prefeito afastado de Breu Branco recorre à Justiça para reassumir a função

Publicado em 16 de novembro de 2014

Admilson Mezomo

Afastado pela Câmara Municipal por 90 dias, o prefeito de Breu Branco, Adimilson Luís Mezzomo (PSDB), procurou ontem, sábado, 15, o plantão do Fórum da cidade para dar entrada em um pedido de Reintegração de Posse ao cargo. Ele alega que, mostrando desconhecer a Lei Orgânica do Município e o Regimento Interno do Legislativo, os vereadores o afastaram do cargo por maioria absoluta de votos, metade mais um, totalizando sete a favor da medida, quando, segundo o gestor, as duas normas legais determinam dois terços dos membros da Casa. Ou seja, nove vereadores.

A sessão que afastou o gestor aconteceu na noite da última sexta-feira, 14, quando foi instalada uma CPI, para apurar frandes na administração municipal envolvendo o dinheiro público. O prefeito é acusado de promover licitações irregulares, fazer pagamentos duvidosos, manter contratos ilegais e fazer constar na Folha de Pagamento da prefeitura funcionários fantasmas. Ainda de acordo com as denúncias, Mezzomo teria enriquecido rapidamente após ter assumido a Prefeitura de Breu Branco, tendo seu patrimônio, que não chegava a R$ 110 mil, multiplicado dez vezes em menos de dois anos.

Assumiu o cargo o vice-prefeito Francisco de Sá Bezerra (PR), mais conhecido como Chico Cabeça Branca, que teria prometido exonerar todo o secretariado municipal amanhã, segunda-feira, 17. Procurados pela Imprensa de Tucuruí, o prefeito afastado e seus assessores não quiseram comentar sobre as acusações. Confirmaram apenas sobre a ação na Justiça pedindo a reintegração ao cargo. (Eleutério Gomes com informações do Jornal de Tucuruí)