Hiroshi Bogéa On line

Prédio histórico que já foi sede da prefeitura desaba em Bragança

Parte do antigo prédio da Prefeitura Municipal de Bragança, no nordeste paraense, desabou na noite desta segunda-feira (21).

Segundo informações de moradores próximos ao local, o imóvel estava abandonado desde sua interdição em 2015.

A defesa civil isolou a área e está no local fazendo os primeiros levantamentos.

Palacete Augusto Correa é o prédio histórico mais conhecido de Bragança, e também uma cópia fiel de um prédio da família real do município, assim como muitos outros exemplares no Brasil, a construção era uma forma de homenagear as heranças portuguesas.

A construção (foto abaixo) segue o estilo português e neoclássico, obedecendo a um padrão da assim chamada Belle-Époque Amazônica. Sua inauguração foi entre os anos de 1902 e 1903, e funcionou como sede do Poder Executivo Municipal até sua interdição pelo Corpo de Bombeiros.

Post de 

2 Comentários

  1. NAZARENO

    23 de maio de 2018 - 22:56 - 22:56
    Reply

    SIMPLESMENTE É FALTA DE CIDADANIA, TANTO DE POLÍTICOS COMO DO PROPRIO POVO.
    HÁ ANOS QUE O PRÉDIO ESTA ABANDONADO. NINGUEM COBROU, E É EXATAMENTE ISSO QUE OS POLITICOS QUEREM. NÃO SEREM COBRADOS. DEPOIS DA TRAGÉDIA PROCURA-SE CULPADOS. TODOS TEM CULPA. É MUITO TRISTE VER UM PREDIO DE TAMANHA IMPORTANCIA CULTURAL DESABAR ASSIM.E PORISSO VAI VICAR.. QUE FALTA DE CIDADANIA.FALTA DE VERGONHA. E OUVIR NAS CAMPANHAS POLITICAS SE DIZEREM COMPETENTES, COMPROMETIDOS COM O POVO,

  2. nazareno costa

    22 de maio de 2018 - 18:42 - 18:42
    Reply

    é triste acompanhar essa noticia, para mim, a maior tragédia dos ultimos tempos. Já se constroi tão pouco, e o que foi construido com orgulhos por nossos antepassados se deixa ruir assim, sem o minimo sentimento. Vergonha! vergonha! vergonha!!!. tristeza o prédio era um dos poucosqueainda reszistem ao tempo. Politicos hoje, somente vêem seus interesses. Pobre história de minha terra.
    Nazareno Costa

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *