Pra ninguém esquecer

Publicado em 21 de julho de 2009

Não tão emocionante quanto à volta do irmão do Henfil, mas historicamente simbólico, é o retorno de nosso último exilado. Pelo que pode representar didaticamente, junto aos mais jovens, a repercussão do ato.

É necessário, sempre, avivar na memória das novas gerações o que foi o exílio e seus efeitos dolorosos na vida da família brasileira vítima da ditadura militar.