Hiroshi Bogéa On line

Pra início de conversa

É verdade Cris.
Os blogs avançam, e o nosso Quinta é só um exemplo entre os muitos blogs excelentes que temos por aqui e pelo interior do estado.
Acho que a opinião do Afonso e a sua poderiam convergir para uma “terceira via” também no formato.
Como?
Bem, imagino um jornal EXCLUSIVAMENTE virtual,com uma boa redação e um moderno cyberparque tecnológico em lugar das maravilhosas Rolands da vida.
Umjornal virtual que baixasse imagens e vídeos com rapidez.
Já pensou? Um jornalismo de tv na internet? Uma tv nanet? Sem concessão sem nada?
Este ano, aqui no Brasil, computadores venderão mais que televisores, e Bill Gates afirmou, semana passada,que a tv entrará de vez no computador.
Quem acessa a net tem renda média muito acima dos que não acessam.
O e.comerce bate recordes, em todo o mundo.Aqui no brasil tb.
Um jornal virtual “cola” o estado inteiro “real time”.Interessa? eheh…
A possibilidade de um jornal virtual capturar leitores com menos de 30,os confiáveis segundo a Gal, é muito maior.
Em dez anos, a base de leitores dos jornais será amplamente composta dessa faixa etárea,ou de quem nessa fase formou suas preferencias.
Por último, destaco a interatividade – o grande diferencial – que permite as alterações, da notícia e do processo de formação da opinião.
É a “reflexividade” do Giddens.(converse sobre isso com o nosso querido Fábio Horácio)
Tá bom ou quer mais?…rs
Olha Cris,quem dera que alguém se dispusesse a entrar num projeto desses.
Na pior das hipóteses eu hospedaria o Quinta no Portal de Blogs,com certeza um ícone a fazer parte do menu do jornal virtual.
Viagem minha?
Então podem baixar o sarrafo…rs

Quanto aos Anonimos: acho que o limite de suas participações é o conteúdo do comentário.Mas gosto deles.

E muito obrigado pelos elogios ao Quinta.
Bjs prá voce tb.

Juvêncio, me escala aí nesse time. Que tal reunir toda essa turma da blogosfera paraoara e avançar mais, seguir seguindo a idéia? Pelo menos barulho haveria de início. E para todo começo, nada melhor do que isso.

Post de 

3 Comentários

  1. hiroshi

    7 de fevereiro de 2007 - 23:03 - 23:03
    Reply

    É eles fazerem essa graça e a gente, inclusive você com o seu, migrar para outros provedores. Ninguém segura essa força, Waldir.
    Abs

  2. Waldyr Silva

    7 de fevereiro de 2007 - 01:40 - 1:40
    Reply

    Caros confrades Juvêncio e Hiroshi:
    Vocês acabam de levantar um tema que já figura como o meio de comunicação mais prático e rápido deste planeta.
    Os blogs vieram pra ficar e preocupar o futuro dos jornais impressos.
    Mas não haverá um momento em que os hospedeiros (blogspot.com, por exemplo) do sistema passem a cobrar alto dos blogueiros?
    Abraços:
    Waldyr Silva

  3. Juvencio de Arruda

    6 de fevereiro de 2007 - 13:27 - 13:27
    Reply

    Grande Hiroshi.
    Duas horas depois de escrever o coemtário que voce reproduz em seu post,fiz um acréscimo:

    Esqueci de comentar a enorme relação entre bogs da capital e do interior, e a progressiva troca de conteúdos, nos dois sentidos.
    Quem se dispuser a mensurar a quantidade de notas, nos últimos doze meses,nesse caminho de duas mãos, vai ficar impresionado.
    Opinião e Correio do Tocantins (Marabá), Correio do Pará (Parauapebas)O Estado do Tapajós,Gazeta de Santarém e O Impacto ( na Pérola) e Jornal do Comércio (Itaituba) são exemplos dessa afirmativa.
    Arrisco a dizer que Nova Déli nunca esteve tão “falada” no interior, e vice versa.
    “Amo muito tudo isso”, eheh…

    ——————-

    Somos jovens ainda o suficiente para viver esse novo patamar que a informação já estabeleceu.
    E vamos aproveita-lo muito, e bem, tenho certeza.Até porque saímos na frente.
    E a admiração aqui é mútua, colega.Mesmo!
    Grande abraço.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *