Hiroshi Bogéa On line

Povos Indígenas emocionam em São Félix do Xingu

(Foto Okitidi Sompré)

 

Não tem como não ficar emocionada.

 

Não tem como não sentir vibrações ancestrais pulsando n´ alma, e lembranças saudosas de um guerreiro que, ano passado, foi um dos destaques da Semana dos Povos Indígenas.

 

Aru, meu irmão amado, que Deus o recolheu certamente para cumprir outras missões de caráter espiritual, além de ter sido homenageado, esteve sempre presente em nossos pensamentos.

 

Nesta terça-feira, 17, o dia nem bem clareou, já estávamos a postos preparando-se para cumprir a longa programação do evento.

Ontem, na abertura do encontro – jogos e a solenidade de oficialização da Semana dos Povos Indígenas reuniram mais de 5 mil participantes, oriundos de várias regiões.

 

O dia começou cedo para os participantes da Semana dos Povos Indígenas, que ocorre em São Félix do Xingu, no sudeste do Pará. A vasta programação se estendeu durante toda a segunda-feira (16), com os serviços ofertados pelo Estado, os jogos e abertura oficial, à noite. Pela manhã, enquanto homens e mulheres se revezavam nas provas de atletismo,

 

Na Praia do Pedral,pela parte matinal, indígenas dos dois sexos se revezavam nas disputas de atletismo.

 

Na Câmara Municipal, foi aberto o debate sobre o empoderamento da mulher indígena.

 

Mas não foi só o atletismo que marcou a segunda-feira.

 

Ocorreram disputas de cabo de guerra e futsal feminino e masculino.

 

Os jogos ocorrem em diversos pontos de São Félix do Xingu, sempre com a participação da população do município, que está sempre apoiando o evento através de incentivo e marcante presença.

 

Depois dos jogos durante o dia, a Semana dos Povos foi aberta oficialmente à noite com a entrada das etnias  na Praça do Triângulo.

 

Cada tribo mostrou sua história, cultura, através de danças e cânticos.

 

Um dos momentos mais emocionantes foi a apresentação de crianças indígenas que estudam em escolas públicas de São Félix.

 

A cantora Maria Gadu (foto abaixo) está em São Félix.

 

O que ela disse, ao falar aos povos indígenas, depois de sua pequena apresentação, cantando músicas de sucesso:

 

“É uma honra estar aqui, sobretudo porque o Brasil vive um momento crucial da sua história, em que a luta dos movimentos sociais se tornou ainda mais fundamental. São Félix do Xingu, sem dúvida, cria um marco ao promover um encontro de tamanha beleza e representatividade”.

(Foto Rodolfo Oliveira)

 

Nesta terça-feira, 17, a Semana dos Povos Indígenas continua.

 

Várias atividades já foram realizadas, envolvendo competições de arco e flecha e futebol masculino, além do seminário sobre gestão territorial e ambiental de terras indígenas.

 

Na Praça do Triângulo há exposição de artesanato das etnias participantes, que inclui peças únicas e cheias de cor, que refletem a diversidade desses povos. (Okitidi Sompré)

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *