Hiroshi Bogéa On line

Porta-voz de todos os sons

Único samba composto e gravado por Alceu Valença, “Samba do Tempo” é uma poema do artista pernambucano a comprovar seu estilo universal criativo, misturando ritmos nordestinos como forró, maracatu, frevo, coco com outros sons mundiais. No fundo, um poeta do som.
Através de sua música híbrida de luz multicolorida, Alceu fascina, encanta e alegra, com uma bandeira sonora a enfeitar os caminhos do país. Também ator de suas próprias músicas.

O tempo
Se dilata como um fio
Cordão, elástico, caminho,
Estrada que nos transporta

A gente
Segue o tempo e ninguém nota
Seus caminhos, suas rotas
Por onde o tempo seguiu

Depois
Quer viver tudo que viu
Vai bater na mesma porta
De onde um dia saiu

————————–
atualização às 22:01

O upload da música do Alceu, acima, apesar das tentativas, deu bug. Não roda. Abaixo, a substituo pela ginga de Jackson do Pandeiro na belíssima “Cantiga do Sapo”, que a voz universal de Alceu deu o balanço jacksoniano exigida pela obra.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *