Por que não?

Publicado em 29 de dezembro de 2006

Quem conhece os benefícios do transporte fluvial tem consciência de que uma política de governo voltada para estimular o setor, quem sabe criando-se também escola técnica de construção naval no Pará, mudaria a vida de milhares de ribeirinhos, revelando-se talentos da carpintaria fluvial e reativando a vida dos rios com a interligação de linhas de barcos nas pequenas distancias que separam algumas cidades. O tema merece ser discutido a partir do exemplo que a classe política do Acre oferece aos demais brasileiros.