Polícia Federal prende 12 em Redenção por fraude contra o seguro-desemprego

Publicado em 21 de novembro de 2014

Doze pessoas foram presas pela Polícia Federal nas operações Justa Causa II e Áspides deflagradas nesta sexta-feira (21) nos estados do Pará e Tocantins. Sete dos detidos foram detidos na Justa Causa II na cidade de Redenção, sudeste paraense.

Os outros cinco foram presos na mesma cidade em cumprimento a mandados de prisão da Áspides. Foram apreendidos ainda carros de luxo, motocicletas e aproximadamente R$ 15 mil em dinheiro para cumprir 13 mandados de busca e apreensão. No Tocantins, duas pessoas foram presas, entre elas um funcionário da Caixa Econômica Federal.

As operações visavam desarticular duas quadrilhas que fraudavam o saque de Seguro-Desemprego. Dois dos presos da Justa Causa também foram autuados por porte ilegal de armas. A Polícia Federal efetuou a prisão de uma pessoa por porte de drogas que estava na residência de um dos alvos da operação. De acordo com o delegado Leonardo Araújo de Almeida, o detido não tinha ligação com as fraudes investigadas pela polícia há cerca de um ano.

Foram apreendidos ainda 140 cartões do Cidadão, documento emitido pela Caixa para consulta e saques de benefícios como o Seguro Desemprego, FGTS e Abono Salarial. Segundo o delegado, com a apreensão dos cartões a polícia estima ter evitado que a quadrilha desviasse mais R$ 4 milhões dos cofres públicos. A Justiça Federal também, sequestrou bens e imóveis dos detidos e bloqueou contas bancárias.

O delegado explicou que as investigação iniciaram após a polícia ter recebido denúncias de vítimas que tiveram o benefício sacado indevidamente pela quadrilha. Almeida estima que as duas organizações tenham desviado R$ 15 milhões do benefício vinculado ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Os presos foram autuados por estelionato, corrupção ativa e passiva, peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro. As penas somadas podem chegar a 30 anos de prisão. (Fonte: Portal ORM)