PMDB: a noiva cobiçada

Publicado em 12 de junho de 2012

 

 

Nos últimos dias os telefones do prefeito Hélder Barbalho e de assessores do PMDB próximos ao senador Jader Barbalho não pararam de tocar. Além de demandas políticas de todo o Estado, solicitações de audiência de políticos de Marabá para pedir apoio do partido nas eleições de outubro.

O prefeito Maurino Magalhães (PR) escalou o ex-deputado Cláudio Almeida para procurar o PMDB em busca de apoio. Em troca oferece a vice.

O deputado Tião Miranda ligou pessoalmente para Hélder, oferecendo ao PMDB a vice na sua chapa.

Questionado se sua vice já estava ocupada pelo PSDB, Miranda disse que o nome escolhido pelos tucanos (o médico Adailton Sá) é seu amigo e pode ser removido da chapa pra viabilizar a composição com o partido de Jader Barbalho.

O deputado João Salame (PPS) tem dito que disputa as eleições se formar uma ampla coligação partidária. Para isso a participação do PMDB é imprescindível. Ocorre que o PV (Jorge Bichara) e o PT (Luiz Carlos Pies) também reivindicam a vice em sua chapa.

Se o PMDB também reivindicar, como fica o fechamento da chapa?

O PMDB é o maior partido do País. Tem o maior tempo de televisão no Horário Eleitoral Gratuito.

No Pará, elegeu um  senador e uma forte bancada de deputados federais e estaduais.

Em Marabá, o presidente da Câmara Municipal, Nagib Mutran, é da legenda – como também é do PMDB  o deputado federal mais votado da história da cidade, Asdrubal Bentes -, além de uma forte chapa de candidatos a vereador.

Muito provavelmente até o final desta semana o PMDB toma sua decisão.

Os que ficarem contrariados vão criticar o partido.

Mas hoje todos estão atrás de seu apoio. .

Definitivamente, o PMDB é  a noiva mais cobiçada das eleições deste ano em Marabá.