Pistoleiro no pasto

Publicado em 22 de março de 2008

Familiares, amigos e a própria viúva estão receosos de que o pistoleiro que matou o sindicalista José Dutra da Costa – Dezinho – apareça, de repente, e faça mais cadáveres.
Wellington de Jesus Silva, condenado a 29 anos de prisão pelo assassinato do sindicalista de Rondon do Pará, foi beneficiado com direito à liberdade temporária por decisão da juíza Tânia Batistello, da Vara de Execuções Penais de Belém. No entendimento da magistrada, o criminoso merece o benefício pelo cumprimento de um sexto da pena.

Libertado em 24 de dezembro último, Wellington nunca mais voltou à Colônia Heleno Fragoso.

Agora, a família do rapaz morto teme – e pede ajuda, desesperadamente -, pelo pior. A viúva Maria Dias da Costa tem suspeitas de que o criminoso pode tentar assassiná-la.