PF diz que ‘é possível ter um mandante’ para mortes de Bruno e Phillips

Finalmente, alguma autoridade admite haver mandante para as mortes  do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista  Bruno Pereira.

E quem veio a público admitir essa hipótese, desde a descoberta do assassinato aventada por especialistas, foi o superintendente da Polícia Federal (PF) no Amazonas, Eduardo Fontes,.

Em entrevista, ele  reconheceu a possibilidade de existir um mandante para os assassinatos.

Segundo ele, as investigações continuam e nenhuma hipótese foi descartada.

“É possível ter um mandante. A investigação ainda está em andamento, mas a gente está apurando tudo e nós não vamos deixar nenhuma linha investigativa de lado e vamos apurar de forma técnica e segura para dizer o que efetivamente aconteceu e o que não aconteceu”, declarou.

A Polícia Federal chegou a afirmar, em nota divulgada no dia 17 de junho, pelo comitê de crise, coordenado pela corporação, que as investigações apontavam não haver mandante ou organização criminosa envolvida no crime e que os executores teriam agido sozinho.