Perdendo tempo

Publicado em 18 de fevereiro de 2010

Oito médicos formados há dois anos, atualmente desempregados, receberam propostas para trabalhar  em cidades paraenses nas áreas de Clínica Geral, Obstetrícia e Cardiologia.

Salário médio de R$ 8  mil.

Preferem ficar, desempregados, fazendo bico na capital.

Quem informa é dirigente do Conselho Regional de Medicina, horrorizado com a indisposição dos profissionais da área aceitarem trabalho no interior.