Hiroshi Bogéa On line

Pecados ancestrais

Assim como por alguns séculos sob a sedução irresistível da mal afamada Rua do Riachuelo, refinada e glamourosa zona boemia no centro de Belém, Diamantina – nas Minas Gerais -, teve também sua saudosa, faceira e lendária história das “damas da vida”, no Beco do Mota.

Os dois locais de ambientes pobres, compostos inteiramente de casas velhas e decadentes, exerciam tal fascínio sobre os varões da cidade, que só a magia de um fatal encantamento para explicar.

Quando o Beco do Mota foi demolido pela administração de Diamantina, Milton Nascimento e Fernando Brant, contemporâneos e vizinhos da Velha Sé, registraram o momento histórico.

Milton gravou imagens no canto, dizendo coisas que só mesmo a rajada de ventos libertários dos costumes, inflada pelos truculentos “anos de chumbo” do final da década de sessenta, é que conseguiu varrer de vez a prostituição do Beco do Mota, numa limpeza moral que renitentes e aguerridas cruzadas do conservadorismo não lograram fazer através de séculos.

Fechado, o Beco guardou longo tempo de purificação, sem gigolôs, amancebados e cafetinas.

Fernando Brant e Milton inspiradamente choraram o seu fim.

Toda a fogueira de proibidas paixões se apagou na palidez da história.

Clareira na noite, na noiteProcissão deserta, deserta
Nas portas da arquidiocese desse meu país
Procissão deserta, deserta
Homens e mulheres na noite
Homens e mulheres na noite desse meu país
Nessa praça não me esqueço
E onde era o novo fez-se o velho
Colonial vazio
Nessas tardes não me esqueço
E onde era o vivo fez-se o morto
Aviso pedra fria
Acabaram com o beco
Mas ninguém lá vai morar
Cheio de lembranças vem o povo
Do fundo escuro do beco
Nessa clara praça se dissolver
Pedra, padre, ponte, muro
E um som cortando a noite escura
Colonial vazia
Pelas sombras da cidade
Hino de estranha romaria
Lamento água viva
Acabaram com o beco…

Procissão deserta, deserta
Homens e mulheres na noite
Homens e mulheres na noite desse meu país
Na porta do beco estamos
Procissão deserta, deserta
Nas portas da arquidiocese desse meu país
Diamantina é o Beco do Mota
Minas é o Beco do Mota
Brasil é o Beco do Mota.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *