Hiroshi Bogéa On line

Paulo Rocha defende recursos para os institutos federais no orçamento de 2017

 

Senador Paulo Rocha (PT-PA) reúne-se com os reitores das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica – IF’s, com o senador Wellington Fagundes (PR-MT), relator do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias, que acolheu a proposta dos docentes que garante a manutenção dos recursos para os institutos federais no próximo ano, tendo como base o teto estabelecido na proposta orçamentária de 2016. A matéria ainda será votada em sessão do Congresso Nacional.

Segundo Paulo Rocha, a manutenção dos investimentos é fundamental para dar continuidade ao projeto de expansão e de fortalecimento de toda rede de ensino do país. “ Nos últimos 13 anos, a rede de ensino técnico e profissionalizante obteve grandes avanços. Antes do nosso projeto de governo e de país, em 2002, o Brasil tinha apenas 140 escolas técnicas. Durante os governos Lula e Dilma foram criadas mais de 500, distribuídas em 568 municípios. E esse projeto não pode ser paralisado, principalmente por um governo interino e provisório”, destacou a parlamentar.

O reitor do Instituto Federal do Pará, Claudio Alex Rocha, agradeceu o  empenho do senador Paulo Rocha para o convencimento da bancada paraense com preocupação com educação superior tecnológica para o desenvolvimento do Estado. “Esperamos que as emendas do senaodor se concretize na Lei Orçamentária Anual (LOA), para garantirmos a continuidade e consolidação da rede federal, que hoje desempenha um papel estratégico para o desenvolvimento do país”, disse o reitor.

Durante a reunião também foi discutida a necessidade de mobilização para a rejeição da PEC 241/16 e a abertura de novas vagas para professores, já estabelecida em lei. Segundo o presidente do CONIF, Marcelo Bender, é preciso garantir a manutenção dos institutos federais nos próximos anos. “Hoje, começamos uma caminhada de diálogo com os parlamentares e esperamos ter sucesso”, ressaltou.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *