Passageiros relatam apreensão em voo Santarém-Belém, da Azul, após aviso de preparação para pouso com pane

Um incidente com um voo de Santarém para Belém, da Azul Linhas Aéreas,  levou passageiros a se sentirem apreensivos e assustados em função do anúncio de que havia uma pane na aeronave e eles precisariam estar prontos para uma eventual evacuação emergencial após o pouso.

Vale ressaltar desde já, conforme explicaremos mais abaixo nesta matéria, que a situação serve como um bom exemplo de como são os procedimentos aplicados pela tripulação em ocorrências semelhantes a esta.

Segundo relatou um passageiro diretamente ao blogueiro, ele e outros viajantes do voo AD-4433, de Santarém para Belém, ambas cidades do Pará, ficaram bastante assustados no último sábado, 1º de janeiro, quando, já próximo ao pouso, os tripulantes do Airbus A320neo informaram haver uma pane no sistema de freio.

Assim, por conta do pouso em uma condição que poderia ou não resultar em imprevistos, os comissários informaram a todos a bordo para que tirassem sapatos de salto e, em caso de evacuação, deixassem seus pertences para trás.

Também comunicaram que os passageiros deveriam se colocar em posição de proteção (cabeça abaixada entre as pernas e braços cruzados abaixo das pernas) caso ouvissem o aviso de “IMPACTO, IMPACTO”.

No final, o pouso foi completado por volta das 16h10 do horário local, sem nenhuma anormalidade, exceto pelo fato de que a aeronave parou ainda na pista, saindo apenas ao ser rebocada alguns minutos depois.

Dados copiadas pelo blogueiro das plataformas online de rastreamento de voos mostram que o A320neo de matrícula PR-YYA ficou por cerca de 7 minutos parado na interseção das pistas do Aeroporto Val-de-Cans antes de ser movido:

A posição em que o avião ficou por alguns minutos após o pouso – Imagem: FlightRadar24

 

Além do relato ao Blog, o site paraense Impacto informa que outra passageira afirmou que várias pessoas precisaram de atendimento médico por terem passado mal diante do aviso da pane, que incluiu também a informação de que poderia ser necessária a evacuação pelos escorregadores de emergência da aeronave.

A mãe dela chegou a ter um derrame ocular como resultado de um aumento de sua pressão sanguínea pela preocupação e apreensão.

O Airbus A320neo ficou em Belém por pouco mais de 24 horas, possivelmente passando por intervenções de manutenção, tendo decolado normalmente no final da tarde deste domingo.

Procedimento padrão

Como citado ao início desta matéria, podemos aproveitar essa ocorrência para que as pessoas que viajam de avião passem a ter ciência de como funciona o procedimento padrão para a situação de uma emergência, garantindo que não fiquem mais assustadas a ponto de prejudicarem a própria saúde.

É plenamente compreensível que haja uma preocupação por parte de pessoas que estejam a bordo de uma aeronave que apresenta uma pane, entretanto, os procedimentos da tripulação diante desse problema não devem ser motivo de apreensão adicional.


Passageiros registraram o momento que o Corpo de Bombeiro chega na pista de voo

 

Os tripulantes sempre passarão estas mesmas instruções descritas pelos passageiros quando julgarem que é necessário deixá-los preparados para um imprevisto, mas isso não significa que algo de fato ocorrerá.

Cada passageiro deve entender que estas instruções são uma precaução que visa a garantir que tudo corra bem no caso de haver a evacuação da aeronave.

Tudo isso é feito conforme o treinamento que recebem frequentemente os comissários, afinal, esta é a principal função deles – a segurança de todos a bordo.

O pedido de tirar os sapatos de salto e de deixar todos os pertences para trás tem por objetivo agilizar a movimentação de saída de dentro do avião.

O aviso de que deverão se colocar em posição de impacto, caso sejam avisados para fazerem isso, serve para que todos tenham menor chance de lesões graves se houver algo errado no pouso.

Estas e todas as demais instruções dadas em um momento como este são padronizadas e serão ouvidas dentro de qualquer aeronave comercial de qualquer parte do mundo, portanto, o passageiro não deve se assustar com tais procedimentos mais do que já está apreensivo por conta de saber que há uma pane.

Por sinal, mesmo uma pane seguida de procedimento de emergência não precisa ser interpretada como algo assustador, afinal, são inúmeros os casos diários de aviões que apresentam algum problema em voo e completam seu pouso sem nenhuma intercorrência adicional, afinal, a aviação tem um nível elevado de segurança e um número extremamente baixo de acidentes em relação à enorme quantia de voos realizados diariamente.