Hiroshi Bogéa On line

Passageiro na chuva

Definitivamente, Lívio de Assis não irá para a Eletronorte. Martelo foi batido no meio de semana.

Jader Barbalho, convidado a apresentar ao governo novo nome, já está em campo.

No fundo, o imbróglio envolvendo Lívio de Assis teve um personagem inesperado no meio: José Sarney, que minou o nome do afilhado de Barbalho disposto a manter no cargo Carlos Nascimento, nomeado para a presidência a pedido do ex-governador do Pará.

Só que Jader Barbalho não contava com a troca de camisa de Nascimento, envolvido na função pela turma do senador do Amapá. Para se ter idéia, o atual presidente da Eletronorte (que nada mais faz a não ser aguardar a hora de limpar as gavetas e entregar o boné) ultimamente ia sempre ao confessionário de Sarney , antes de tomar qualquer decisão -, desconsiderando pedidos de Jader.

Uma coisa é certa: Lula determinou que a presidência do órgão seja indicação do deputado federal paraense.

Post de 

2 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    19 de abril de 2008 - 00:43 - 0:43
    Reply

    Pensa, o rebu! Pensou?
    Multiplica por quanto quiseres…

  2. Anonymous

    18 de abril de 2008 - 22:53 - 22:53
    Reply

    ~E se o Sarney não deixar, rrsssrrsssrrsss

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *