Hiroshi Bogéa On line

Para romper o cerco

 

 

O adiamento (duas vezes) de datas marcadas para o Governo Itinerante em Marabá tem uma explicação administrativa: o governador pretende desembarcar no município com um baú de boas novas para Região Sul/ Sudeste.

Precisou de mais tempo para avaliar o que pode ou não ser anunciado nos três dias de administração interiorizada.

Não se sabe ainda a pauta do que Jatene planeja divulgar, em Marabá, mas o governador quer fazer uma viagem de “grande repercussão”, nas palavras de uma fonte idônea.

Ele vem com toda entourage: secretariado completo e auxiliares do segundo escalão.

Post de 

5 Comentários

  1. Guilherme

    21 de agosto de 2011 - 17:02 - 17:02
    Reply

    Deve vir divulgar os novos índices de redução?? da violência no Estado , o jogo da seleção, o Terruá Pará em Marabá, e por aí vai!Ha!Ha!Ha!Ha!Ha!Ha!

  2. Luis Sergio Anders Cavalcante

    20 de agosto de 2011 - 17:44 - 17:44
    Reply

    Fora Jatene (PSDB). Em 20.08.11, Marabá-PA.

  3. Marcos

    19 de agosto de 2011 - 20:24 - 20:24
    Reply

    Só aceitem ele desembarcar se for com o anuncio de fim do monopólio da verga do governo estadual, que até hoje só fica em Belém.

  4. Anônimo

    19 de agosto de 2011 - 11:26 - 11:26
    Reply

    O Governador vem oferecer o que? obras de Alpa em Andamento, Hidrovia com contatos novamente restabelecido, Anel viário de Marabá tem Alpa/Vale na parada, não existe ramal ferroviario até a ALPA sem a parte rodoviaria, para finalizar ainda a criação da nova Universidade da Região SUL/SUDESTE em Marabá, em projeto bastante adiantado pois a pouco mais de 1 ano já foi feita a doação da area do Campus, são mais de 100 ha, com investimentos na ordem de 400 milhoes.

  5. Vicente Cidade

    18 de agosto de 2011 - 10:46 - 10:46
    Reply

    Caro Hiroshi,

    Isso é política de pão e circo. O que o governador deve fazer é somar esforços para que nem as obras do governo federal, nem a implantação da ALPA parem.

    Mas para isso ocorrer, o governador terá que ser humilde e reconhecer os avanços conquistados na gestão passada. Será que ele estaria disposto a fazer isso?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *