Hiroshi Bogéa On line

Para restaurar a ordem

Agora a pouco, repórter de Tailândia informou ao blogger que o dono da serraria Taiplac foi quem incentivou seus empregados e de outras madeireiras a prenderem nas dependências do próprio estabelecimento cinco agentes do Ibama e quatro da secretaria estadual do Meio Ambiente, impedido-os de coordenarem a retirada de caminhões com a madeira apreendida no local, semana passada.

Ao constatar a gravidade do gesto, o madeireiro passou a adotar postura de negociador entre os trabalhadores tentando convencê-los a libertar os reféns, inclusive colocando-s numa sala refrigerada em seu escritório.

A rodovia Pa-150 continua obstruída pelos manifestantes.

O secretário da Sema, Valmir Ortega, disse esta tarde que a questão agora é exclusivamente de polícia, diante do clima de confronto estabelecido.

Na cidade de Tailândia foram apreendidos 10 mil metros cúbicos de madeira extraída irregularmente, cujo transporte para Belém necessita de 500 caminhões. Como na micro-região não existe transportadora estruturada à altura da demanda, a Sema está tendo dificuldades para cumprir sua programação.

O comando da Polícia Militar está neste momento reunido em Belém com assessores de Ana Julia para definir qual estratégia adotará visando resguardar a segurança dos agentes do Estado no transporte da madeira para a capital.

Uma coisa é certa: a bagunça em Tailândia não será permitida. Sinal de que muitas prisões estão por por.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *